Não é de hoje que os aromas são utilizados para tratar inúmeros problemas físicos e mentais. Desde que surgiu, em 1937, o conceito de aromaterapia vem sendo aplicado no dia a dia de quem procura melhorar a qualidade de vida de forma mais natural.

A aromaterapia nada mais é que uma técnica que utiliza o aroma e as substâncias dos óleos essenciais para o tratamento de doenças. As propriedades encontradas nesses óleos são capazes de aliviar sintomas de estresse, ansiedade e até problemas na pele.

Óleos mais utilizados na aromaterapia

Entre os óleos mais utilizados na aromaterapia estão: alecrim, bergamota, camomila, sândalo, ylang ylang, eucalipto, jasmim, lavanda, canela e melaleuca. Cada um possui propriedades específicas e podem ser usados puros ou misturados com óleos vegetais. Você também pode usar em um difusor ou em um aromatizador.

A aromaterapeuta Samia Maluf acredita que qualquer pessoa pode utilizar a aromaterapia ao seu favor. Inclusive, fala que todos deveriam ter em casa uma farmácia natural. Para ela, cinco óleos, em especial, devem estar no armário de quem deseja aderir a técnica.

“A lavanda, por exemplo, é um dos óleos mais famosos. Posso usar para queimaduras, picada de insetos, usar para o banho de bebê, usar para insônia. A lavanda é um óleo que a gente deve ter na lavandeira, na cozinha e no banheiro, para outros casos”, declara Samia.

aromaterapia

Aromaterapia e seus benefícios

Os benefícios dos óleos essenciais na aromaterapia não param por aí. O uso constante desses produtos é ótimo para quem deseja manter o equilíbrio entre o corpo e a mente. Caso não queria comprar, você também pode preparar o seu próprio óleo em casa.

Confira, a seguir, outros benefícios dos 5 óleos essenciais que estão entre os mais usados na aromaterapia.

Melaleuca

O óleo de melaleuca é ótimo para tratar fungos de vários tipos. Pessoas que praticam atividades físicas, por exemplo, e têm fungos nas unhas ou pé de atleta, encontram nesse óleo um grande aliado. Além disso, também ajuda a tratar infecção de urina, candidíase (fazendo banho de assento ou colocando no absorvente). Caiu? O óleo de melaleuca ajuda a cicatrizar e a limpar machucados e esfoliações.

Ao inalar o aroma de melaleuca, a pessoa sentirá grande bem-estar. Por ser terapêutico, esse óleo alivia sintomas de estresse, ansiedade e depressão.

Alecrim

“O alecrim é um poderoso antisséptico, mas também é ótimo para quem tem pressão baixa”, esclarece Samia. Segundo a aromaterapeuta, “o simples fato de colocar uma gota nos pulsos ou inalar do próprio frasco (precisa estar diluído em gel ou algum óleo vegetal), ajuda a pressão arterial a entrar na normalidade”.

O óleo ainda é bom para aumentar a concentração, aliviar dores de cabeça e enxaqueca, melhorar a memória e aliviar o cansaço mental.

Ylang Ylang

Se o alecrim é para a pressão baixa, o ylang ylang é para aqueles que sofrem com pressão alta. “Apesar de ele ser super famoso pelo aroma sensual, ele é um óleo extremamente relaxante e é utilizado para quem tem hipertensão. Então, você também pode utilizar diluindo esse óleo ou inalando pelo frasco”, acrescenta a aromaterapeuta.

Assim como os demais óleos, o ylang ylang ajuda a aliviar sintomas de estresse. Também contribui para dor de cabeça, ansiedade e náuseas.

Hortelã-pimenta

O óleo de hortelã-pimenta é outro que deve fazer parte de quem gosta de aromaterapia. Esse óleo alivia sintomas de enxaqueca, dor muscular, rinite, resfriados, dor nas articulações, aumenta a concentração e ainda pode ajudar a melhorar a respiração.

aromaterapia

Cuidados na aromaterapia

Esses são alguns dos óleos mais utilizados na aromaterapia. Lembrando que não é recomendável se automedicar. O ideal é consultar um médico e pedir o aval para usar a técnica como complemento ao tratamento.

“Quando a gente fala de aromaterapia, a gente fala de uma medicina complementar. O certo não seria usar alternativa, porque eu não estou propondo que se tire o medicamento ou a ida a um médico. A gente fala de uma terapia complementar aonde pode ser o naturólogo, o aromaterapeuta ou mesmo o médico que faça a indicação de óleos essenciais e da ciência aromaterapia”, complementa Samia.

Se estiver fazendo uso de algum medicamento, não o substitua por um óleo essencial. Só um especialista pode afirmar o que você pode ou não fazer.

Usos dos óleos na aromaterapia

Alguns óleos não são indicados para passar diretamente na pele, isso porque são muito concentrados. É por isso que existe várias formas de utilizar esses produtos da melhor maneira possível, assim conseguirá desfrutar de todos os benefícios que a técnica pode proporcionar.

Inalação, evaporização, aromatizador (fixo ou móvel), spray, vaporização, enfim, você deve escolher o que mais se adequada a sua necessidade e ao seu dia a dia.

Manter o equilíbrio entre o corpo e a mente

De nada serviria o uso dos óleos se você não deixar velhos hábitos para trás. Práticas como o yoga e o mindfulness são boas alternativas para evitar toda a tensão que o dia a dia pode proporcionar.

Ao praticar yoga semanalmente, sentirá o seu corpo mais relaxado e a sua mente mais leve. Experimente fazer ao acordar, verá como seu o dia será bem melhor. Meditar antes de dormir, de preferência de uma hora a duas antes, também pode ser uma opção para ter uma boa noite de sono.

Yoga e aromaterapia podem ser grandes aliados.

Faça em casa

Gostou do conteúdo? Se quer aprender mais sobre óleos essenciais e seus usos, no curso Cosméticos naturais e veganos – Produtos para a pele você encontra inúmeras receitas para ter uma pele saudável e longe das substâncias tóxicas convencionas.

Agora, se quer iniciar a prática de yoga, o Namu também oferece uma série de cursos online sobre o método. E sabe o melhor? Nem precisa sair da sua casa, você pode fazer quando e onde quiser. Não perca mais tempo!