A prática da atividade física é uma indicação de todos os profissionais da saúde. E encontrar a fórmula entre beleza, estética e saúde para um corpo bonito e saudável é o sonho de grande parte das pessoas. Em tempos em que a grande maioria das pessoas leva uma vida corrida, descobrir práticas físicas que possam promover um estilo de vida mais equilibrado é essencial.

Ao longo dos últimos 50 anos, estudos científicos apontam os benefícios da prática do Pilates e da musculação para quem quer boa forma e saúde. É comum que quem queira uma mudança no comportamento para ter uma vida com mais qualidade fique em dúvida sobre qual modalidade física escolher: pilates ou musculação?

As duas alternativas trazem importantes benefícios com resultados comprovados. O importante é entender qual dos dois métodos combinam com seu perfil. Neste artigo vamos trazer as principais diferenças, indicações e benefícios duas modalidades de exercícios. Confira e tire suas dúvidas!

Origem do pilates

A busca pelo perfeito equilíbrio entre corpo e mente foi o que motivou o alemão Joseph Pilates, durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), a desenvolver o método do Pilates. Criança frágil com diversos problemas de saúde, mas com uma determinação incrível para mudar essa condição própria, Joseph debruçou-se sobre ao estudo e a prática da construção de um corpo vigoroso e saudável.

Para chegar a técnica conhecida do Pilates, o alemão se especializou em uma grande gama de esportes, incluindo a ginástica, o esqui, o mergulho, o boxe e até a arte circense. Essa experiência levou o criador da prática a uma considerável mudança física, e isso o motivou a desenvolver sua filosofia baseada em exercício e saúde.

Debruçado sobre o yoga, a acrobacia e suas manobras e condicionamento físico, harmonizou práticas do oriente e ocidente somado a filosofias de saúde e aptidão física surge então, o método pilates. Portanto, o pilates na prática não está resumido a um conjunto de exercícios comuns e prontos. O método consiste na observação do praticante para avaliação de suas necessidades e, desta forma, adaptação dos exercícios a fim de atingir o resultado necessário.

Expansão e indicações do pilates

Diferente das modalidades de esporte que surgem e desaparecem com a mesma velocidade, o pilates chegou para ficar. A prática já é um fenômeno. Sua popularização ocorreu na década de 1990 e o número de praticantes e de estúdios não para de crescer.

A percepção rápida de seus benefícios faz com que cada vez mais pessoas façam uso do método, que é indicado para todas as idades e níveis de condicionamento físico, além de ser uma excelente alternativa para quem possui limitações ou sedentários.

Benefícios do pilates

A atividade vai exigir coordenação entre o corpo e a mente. Concentração e controle são fundamentais para a respiração, pois ela vai atuar diretamente sobre a realização correta dos movimentos. O Pilates trabalha o corpo como um todo, e os músculos mais utilizados são os abdominais, costas e glúteos. Entre os principais benefícios estão:

Correção de falhas posturais

Nesse aspecto, o pilates reverte os vícios de postura, especialmente por enfatizar a flexibilidade e a resistência. As cargas utilizam molas ou o peso do próprio corpo, em aulas realizadas com poucos alunos por sessão e um profissional acompanhando cada etapa.

Trabalha áreas mais difíceis

O pilates atua nos músculos pequenos e profundos, que muitas vezes não são adequadamente exercitados na musculação. O método melhora a mecânica corporal de maneira integral.

Um desses pontos, por exemplo, é o chamado “core”, musculatura da área abdominal e da região lombar que contribui para a postura e para movimentos adequados de praticamente todos os grupos musculares. Outro local trabalhado é o assoalho pélvico, que é responsável pela sustentação de órgãos pélvicos, como a bexiga.

Reduz os níveis de estresse

O pilates também é indicado para reduzir os níveis de estresse, o que explica o tremendo sucesso alcançado nas grandes cidades. A técnica exige total concentração no movimento para que ele seja executado em harmonia com o corpo.

Além disso, durante as aulas, são estimulados um controle maior da respiração e mais conhecimento a respeito do próprio organismo. Assim, é possível ter um maior domínio sobre os momentos de ansiedade e nervosismo, reduzindo a tensão e permitindo que o adepto atinja um relaxamento mais amplo e duradouro.

Então, é possível perceber que a técnica do pilates, resumidamente, visa melhorar o condicionamento físico e fortalecer a musculatura, ou seja, os mesmos benefícios encontrados na musculação. Então, porque escolher entre pilates ou musculação?

Há quem pratique as duas modalidades, outros optaram por trocar uma pela outra. Mas, afinal, entre o pilates ou a musculação: qual a melhor opção? Vamos conhecer agora, os fundamentos e vantagens da musculação.

História da musculação

A origem da musculação remonta ao início dos tempos com a prática de levantamento de pesos. Historiadores encontraram resquícios em escavações, esculturas gregas, gravuras em paredes, textos, pedras com entalhes para as mãos. Ambos indicando treinamentos com pesos como exercício físico.

No final do século XIX o denominado  “culturismo”, associado ao “halterofilismo”, estava voltado às artes do circo e teatro, onde eram apresentados os homens mais fortes do mundo.

A musculação moderna

A musculação moderna pode ser associada ao nome do russo Eugen Sandow. Nascido na antiga Prússia, Eugen foi o primeiro atleta responsável por organizar uma competição profissional de fisiculturismo. O evento ocorrido em 1901, no Royal Albert Hall de Londres, marca a história da musculação. Após, o atleta seguiu fazendo turnês pela Europa e os Estados Unidos, e levou muitos títulos na sua carreira.

Sandow também está em um dos primeiros registros em vídeo da história da musculação, onde faz apenas poses flexionando seus músculos e não demonstra nenhum exercício.

Grandes nomes da musculação

Os anos entre 1940 e 1970 foi o período mais fértil do fisiculturismo. Nele, importantes e famosos nomes surgiram como: Frank Zane, Vince Gironda, Walter Bernal, Steve Reeves e Arnold Schwarzenegger. Esse último, também ator e político, é considerado o atleta mais popular da musculação.

Joe Weider

Outro importante nome para a prática da musculação é do canadense Joe Weider, fundador do Mr Olympia e da International Federation of BodyBuilders (IFBB). Joe definiu seu esporte como algo diferente do halterofilismo de competição. O treinamento utilizava movimentos compostos, com o propósito de desenvolver aumento muscular em uma proporção equilibrada, dentro de determinados padrões e regras.

Com métodos experimentais, Joe misturava técnicas de halterofilistas. Nessa época, ainda não existia uma ciência do treinamento desportivo e a fisiologia de exercício estava começando. A descoberta foi que para se ter êxito no novo esporte era preciso ter velocidade, técnica e, principalmente, potência, pois auxilia o desenvolvimento físico.

Depois, a preocupação com os atletas chegou a alimentação. Joe foi atrás de fontes nutricionais para uma alimentação saudável. A prática de exercícios com pesos associada a dieta adequada seria a base para a medicina preventiva do século 21.

Atualmente, a musculação é a atividade física que mais cresceu entre homens e mulheres. A grande procura não ocorre apenas por questões estéticas, mas por comodidade em frequentar uma academia próxima de casa ou do trabalho, além da possibilidade de fazer os exercícios em qualquer horário do dia.

Restrições à prática da musculação

Em linhas gerais, podemos entender a musculação como uma técnica de estímulos constantes dos músculos, gerada pelo corpo e pela força aplicada para mover halteres, barras e anilhas, estimulando os músculos a crescer e a ficarem mais fortes. No entanto, diferente do pilates, a prática possui restrições de idade, quando o foco está no ganho de massa muscular, e a portadores de determinadas doenças. Entre elas:

  • miocardiopatia hipertrófica: envolve alto risco de morte súbita em atletas jovens;
  • hipertensão pulmonar severa: possui menor tolerância ao exercício e possível falha no coração;
  • síndrome de marfan: desenvolve risco de morte por aneurismas e dissecções da aorta.

Quanto a idade, a prática dos exercícios com pesos vai variar de acordo com a intensidade e os exercícios prescritos. Ela não pode ser realizada objetivando o ganho de massa muscular, mas focando a melhora do fortalecimento dos músculos.

Vantagens da musculação

Estimula o ganho rápido de massa muscular

Uma das grandes vantagens do treinamento com pesos é que ele proporciona um ganho bem rápido de massa muscular. Uma das escolhas pela musculação na hora de decidir entre o pilates.

Como os exercícios são muito específicos e podem ser concentrados para cada grupo muscular, é possível conseguir um estímulo muito elevado para a recuperação das fibras, aumentando os níveis de força e de massa.

Previne o surgimento de doenças

A musculação vem sendo cada vez mais recomendada para aqueles que precisam prevenir ou controlar alguns tipos de doença. Esta forma de treinamento físico foi desenvolvida para fins atléticos, melhorando o desempenho de atletas, auxiliando no tratamento de doenças musculares, ósseas e metabólicas.

Entre outros benefícios, a musculação acelera o metabolismo por muitas horas, evitando o acúmulo de peso e reduzindo os riscos de obesidade.

Protege ossos e órgãos

A partir dos 30 anos, tanto os homens quanto as mulheres começam a apresentar redução do metabolismo e perda de massa muscular. A musculação, nesse aspecto, é uma boa alternativa. A técnica possibilita que se evite (e até que se reverta) esse quadro, reduzindo problemas como fraturas e lesões por conta de quedas ou fraqueza.

Escolha entre o pilates ou musculação

E então, depois de apresentar algumas das vantagens das duas técnicas, seguimos orientando que o melhor método é aquele que você mais se adaptar e gostar. Se você curte mais o ambiente de academia, com música e agitação, ou se procura um ambiente mais calmo que lhe traga relaxamento e tranquilidade.

Na musculação o ganho  muscular é rápido. No pilates, você ganha massa muscular, mas não tão depressa e nem com o volume da musculação. Como ele, você também evita os famosos “choques” gerados pelos equipamentos de musculação. Por isso, os exercícios de pilates são mais seguros, e não causam lesões, já que você exercita os músculos com o peso do corpo.

Gostou das informações? Já conseguiu se decidir entre o pilates ou musculação? Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de dicas e novidades para quem busca uma vida equilibrada e saudável!