O pilates é uma atividade recomendada para quem deseja ter mais qualidade de vida e bem-estar. Está entre as primeiras da lista quando o assunto é relaxamento, fortalecimento e alinhamento postural. Os seus benefícios vão muito além do físico, já que é possível notar uma grande melhora na área mental, não é à toa que a prática estimula o bom humor e tem grande ajuda em casos de ansiedade e estresse. Mas você sabia que também é viável realizar pilates na gravidez?

É comum que grávidas tenham muitas dores nas costas e que, no decorrer da gestação, seus músculos enfraqueçam. Por ser considerado como uma atividade de baixo impacto, as mamães podem ter no pilates uma ótima alternativa para fortalecer a região. Quer saber mais? Acompanhe o post:

Benefícios

Assim como a yoga, o pilates possui inúmeras vantagens para as gestantes. Ele tem a capacidade de diminuir as dores lombares e o inchaço, manter o peso e melhorar o condicionamento físico, a flexibilidade, o equilíbrio, a coordenação motora e a respiração. Conforme o bebê e a barriga crescem, é preciso estar bem fisicamente para suportar o peso da criança. Ao realizar a prática, a mãe terá mais segurança e corpo para lidar melhor com todas as fases da gravidez.

Outro benefício está no fortalecimento do assoalho pélvico. A tonificação dessa região é essencial para a prevenção de incontinência urinária e evita a sobrecarga dos ligamentos, pois preserva órgãos como útero, bexiga e ovários. Há casos de mulheres que ao tossirem ou rirem façam xixi na roupa, por isso a importância de trabalhar o local.

Cuidados

Os exercícios de pilates devem ser adaptados a cada etapa da gestação. Antes de iniciar qualquer tipo de atividade física, é necessário ter o aval do médico, principalmente as que nunca participaram de uma aula. A prática não é recomendada para quem corre algum tipo de risco na gravidez. O ideal é manter o ritmo leve e constante, sem nenhum abuso, para manter a saúde da mãe e do bebê.

Não há tempo certo para o início da atividade, a verdade é que depende do organismo e do estado de cada mulher. Porém, o mais indicado é evitar esforço no primeiro trimestre, já que é um período de descoberta e extremo cuidado. A partir do segundo é possível executar melhor alguns movimentos propostos pelos instrutores. Além do bebê estar mais desenvolvido, as gestantes não sentem tanta indisposição e enjoo.

É importante cada uma ter consciência corporal, se alimentar bem e praticar algum tipo de atividade. Seja pilates ou yoga, o importante é cuidar da saúde deixar o sedentarismo de lado. Respeitar o limite do próprio corpo e buscar a paz interior também são pontos válidos para o tão sonhado equilíbrio mental e emocional.

Observações: caso sinta falta de ar, dor forte e batimento cardíaco acelerado, suspensa a realização da prática.

Gostou das informações? Que tal compartilhar com seus amigos? Conheça também as aulas de pilates da plataforma NAMU Cursos e desfrute de todos os benefícios que elas podem te proporcionar.

Foto: N G / Flickr: Pregnant / CC BY-ND 2.0