Quem nunca se sentiu cansado e cheio de dores logo após uma atividade física? Esses sintomas são comuns, já que os músculos foram trabalhados com uma série de exercícios. Mas o que fazer quando o cansaço é excessivo? Como saber diferenciar entre o cansaço comum e a fadiga muscular?

O que é fadiga muscular?

De maneira geral, a fadiga muscular é caracterizada por um cansaço físico extremo. Isso ocorre, normalmente, quando a atividade física exige um esforço maior do que o corpo está acostumado. E isso não é exclusivo de atletas ou praticantes de atividades físicas. Pessoas que não realizam exercícios também devem respeitar o próprio limite, já que essa condição pode restringir a execução de movimentos simples dos músculos, como andar, sentar ou levantar.

A verdade é que não existe um único responsável pela fadiga muscular. Inúmeros fatores podem levar uma pessoa a essa condição.

O que pode causar a fadiga muscular

Assim como o excesso de atividade física, a fadiga muscular pode ser consequência de inúmeros fatores. Alguém que tem problemas de saúde ou não se alimenta bem também pode sentir os sintomas do cansaço excessivo.

Uma pessoa acorda e não toma o café da manhã. Vai para o trabalho e almoça qualquer coisa (um lanche ou alimento industrializado, por exemplo). Lanche da tarde? Apenas um café. Jantar, pão com frios ou comida congelada. É realmente possível ficar bem assim?

A falta de nutrientes, como os minerais, pode prejudicar o organismo. Cálcio, potássio e magnésio, por exemplo, são substâncias essenciais para o dia a dia, e não apenas para quem realiza atividades físicas. Esses minerais ajudam os músculos a trabalhem sem muita dificuldade, auxiliando no relaxamento e contração da musculatura.

Pessoas que têm diabetes também estão mais propensas a terem fadiga muscular, já que o alto nível de açúcar no sangue pode afetar os nervos. Isso pode contribuir para que as fibras musculares ligadas a esses nervos não funcionem mais, ou enfraqueçam. O ideal é seguir sempre a orientação do médico. Caso queira realizar alguma atividade física, respeite o limite do corpo e converse com um profissional.

Um dos principais sintomas da anemia é o cansaço excessivo. Pessoas que sentem fadiga muscular com frequência devem realizar um exame para saber a causa. O baixo número de células vermelhas transportando oxigênio até os músculos pode resultar em fadiga. Por isso, caso isso seja frequente, o ideal é procurar ajuda médica.

fadiga muscular

Como evitar a fadiga muscular

Respeitar o limite do corpo

O primeiro a ser levado em consideração é respeitar o próprio corpo. Nunca faça mais do que o seu corpo possa aguentar. É importante respeita a capacidade de cada um e adequar o treino sem exageros para aquilo que deseja.

Converse com um profissional da área, explique sua situação e peça para ele formular um treino de acordo com a sua capacidade naquele momento.

Yoga

O yoga pode ser uma ótima atividade de preparação para a prática de exercícios físicos. Ele ajuda a fortalecer os músculos, além de aumentar a flexibilidade. Também é uma boa forma de aumentar a consciência corporal, importante para qualquer pessoa que deseja um treino cheio de benefícios.

O curso online Yoga para praticantes de atividades físicas é ministrado pela professora Claudia Faria e conta com aulas específicas para atividade proposta.

Alimentação equilibrada

Como já foi escrito, a falta de minerais no organismo contribui para a fadiga muscular. Ter um cardápio equilibrado, com minerais como cálcio, potássio e magnésio, ajuda a manter o corpo fortalecido.

Alimentos ricos em carboidratos também são boas opções para quem deseja ter mais desempenho na prática de atividades físicas. A substância é a que fornece energia para o corpo, ou seja, ajuda a manter a disposição. Lembre-se sempre de optar pelos alimentos integrais.

Verduras, legumes, frutas, proteínas (inclusive vegetais), tudo deve compor o menu de quem deseja ter mais qualidade de vida e um corpo longe do cansaço excessivo.

Receitas

Agora que já sabe a importância de uma boa alimentação, que tal aprender duas receitas saborosas e cheias de nutrientes?

Panqueca estimulante

Ingredientes

– 60 g de ovos

– 80 g de farelo de aveia

– 80 g de açúcar demerara

– Canela para polvilhar (opcional)

– 100g de goiabada sem açúcar

– 50 ml de água

– 10 g de gengibre ralado

– 5 g de canela em pó

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador até que a massa fique bem homogênea. Feito isso, unte uma frigideira antiaderente com óleo de coco. Coloque 4 colheres de sopa da massa e doure dos dois lados. Dissolva a goiabada em 1 panela pequena. Quando a goiabada estiver totalmente derretida, misture o gengibre ralado. Coloque uma panqueca sobre a outra e acrescente 1 colher de sopa do recheio entre as camadas, polvilhando canela por cima.

Hambúrguer de grão de bico e lentilha com salada de rúcula

Ingredientes

– 50 g de grão de bico cozido e escorrido

– 50 g de lentilha cozida e escorrida

– 30 ml de azeite (aproximadamente)

– 1 cenoura crua ralada no ralo fino

– 1/2 cebola picada

– 30 g de salsinha picada

– 30 g aveia em flocos finos

– 15 g de farinha de rosca sem glúten

– Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo

Aqueça o azeite e refogue a cenoura, a lentilha cozida, a cebola, a salsinha e a aveia. Feito isso, tempere com sal e pimenta. Reserve. Amasse o grão de bico com um garfo (já cozido) ou use o processador até formar uma pasta grossa. Junte os demais ingredientes e misture manualmente. Adicione a farinha de rosca até dar liga. Mexa mais. Divida a massa e modele os hambúrgueres. Leve os hambúrgueres à geladeira por, pelo menos, 1 hora. Asse os hambúrgueres em grelha ou no forno.

Lembrando que o grão de bico precisa ficar de molho antes de cozinhar. O indicado é, no mínimo, deixá-lo de molho por 8 horas.

Gostou das informações? Confira nossos cursos online de fitness e entre no mundo da atividade física sem sair da sua casa.