A alimentação das pessoas tem mudado drasticamente, principalmente nas grandes cidades. Quase não há o “sentar à mesa” ou o comer com tranquilidade como antigamente. A rotina corrida, ou o desinteresse pela saúde, faz com que muitos consumam alimentos extremamente processados, cheios de gorduras e substâncias tóxicas. Isso tem contribuído para o crescimento de transtornos alimentares sérios, como a obesidade.

Com tudo isso, muitos procuram orientação de nutricionistas para perder peso e/ou reeducar a alimentação. E uma das dietas mais recomendadas para esses casos é a low carb, que consiste em excluir uma boa parte dos carboidratos do cardápio do dia a dia.

“A alimentação low carb tem baixo teor de carboidrato. Isso não quer dizer que ela seja 100% sem carboidratos, porque isso seria quase impossível, uma vez que alimentos naturais também têm em sua composição essa substância”, declara a nutricionista Carina Müller.

O cardápio

Como já sabe, o cardápio low carb exclui a maioria dos carboidratos. Então, alimentos como pão, cereal, arroz e massa não entram no menu de quem adere essa dieta. A alimentação low carb é rica em proteína e gordura.

“Ela tem muita proteína de origem vegetal e animal. Na verdade, muito mais animal do que vegetal, porque as proteínas de origem vegetal são as leguminosas como feijão, grão-de-bico, lentilha e ervilha. Elas também contêm carboidratos em sua composição”, acrescenta Müller.

Frutas, verduras e legumes estão liberados na dieta low carb. Mas não se engane, nem todos podem compor a sua refeição. Alimentos como batata, batata doce (tubérculos), cenoura e beterraba têm carboidratos, por isso, normalmente, são excluídos da lista. Abobrinha, pepino, salsão, vagem, brócolis e couve-flor podem ser consumidos à vontade.

O organismo

A dieta low carb é indicada para as pessoas que desejam perder peso. Porém, nutricionistas não aconselham a realização da dieta por tempo prolongado e nem a exclusão por completo dos carboidratos, já que esses alimentos são responsáveis por dar energia ao corpo. O importante é seguir o passo a passo indicado do especialista para não ter problemas no futuro.

De uma forma geral, quem inicia a dieta low carb percebe uma grande mudança no organismo. “Geralmente, essas pessoas querem perder peso. Isso porque a dieta ocidental contemporânea, ou seja, a de hoje em dia, é riquíssima em carboidratos, principalmente em carboidratos simples, aqueles refinados como açúcar, farinha branca refinada, arroz branco, batata inglesa, batata branca”, reforça a nutricionista.

Uma vez que o consumo do nutriente é reduzido, o organismo recorre à gordura. É por isso que as pessoas que têm gordura localizada começam a perder peso com facilidade. Mais uma vez, é preciso ter cuidado e nunca aderir sem a orientação de um nutricionista.

“Esse processo é agressivo para o corpo, por isso digo que tem que ser feito com o acompanhamento certo. Eu não recomendo que essa dieta seja feita por longos períodos. Geralmente, a recomendo para os meus pacientes que estão no estágio platô (no qual a pessoa não consegue mais emagrecer, já fez várias dietas, várias restrições e ainda quer a perda de peso rápida). Sempre com moderação, nunca a favor dos radicalismos, das restrições extremas a longo prazo”, reitera Müller.

Agora que sabe o que é dieta low carb, que tal experimentar receitas saudáveis? Confira, a seguir, dois pratos deliciosos que não podem faltar no seu cardápio.

Receitas

Strogonoff de carne

Ingredientes

– Filé mignon ou coxão mole (500 g)

– Molho de tomate caseiro (250 ml)

– Cogumelo paris fresco (200 g)

– Cebola picada (50 g)

– Açafrão da terra em pó (3 g = 1 colher de chá rasa)

– Sal marinho moído ou sal rosa (5 g = 1 colher de chá)

– Pimenta do reino preta (1 pitada)

– Azeite de oliva extra virgem (7 ml = 1 colher de sopa)

– Noz moscada ralada (1 pitada)

– Óleo de girassol (7 ml = 1 colher de sopa)

– Biomassa de banana verde (100 g)

– Castanha de caju crua e sem sal (50 g)

– Mostarda tipo dijon (30 g)

Modo de preparo

Deixe as castanhas de caju de molho em água mineral, ou filtrada, por 8 horas. Coe, enxague e bata no liquidificador as castanhas de caju com ½ xícara de água mineral, até que fique um creme liso e homogêneo. Reserve. Coloque o óleo em uma panela e sele a carne já temperada com sal e pimento do reino preta. Retire a carne e, na mesma panela, adicione o azeite. Refogue a cebola, o alho picado e, por final, o cogumelo fresco fatiado. Acrescente o açafrão-da-terra e o molho de tomate caseiro. Tempere com noz moscada e mostarde dijon. Depois de ferver, abaixe o fogo e adicione o creme de castanha de caju. Ajuste o sal e a pimenta.

Arroz de couve-flor com cúrcuma

Ingredientes

– Couve-flor (400 g = 1 unidade)

– Cebola ralada (100 g)

– Alho picado (5 g = 1 dente)

– Óleo de coco extra virgem (15 ml = 1 colher de sopa)

– Açafrão-da-terra em pó (3 g = 1 colher de chá)

– Noz moscada ralada (1 pitada)

– Salsinha picada (10 g)

– Sal marinho moído ou sal rosa (5 g = 1 colher de chá)

– Pimenta do reino preta (1 pitada)

Modo de preparo

Triture a couve-flor até que fique no tamanho do arroz. Refogue a cebola e o alho no óleo de coco. Adicione a cúrcuma em pó, ou açafrão-da-terra, noz moscada e pimenta-do-reino. Acrescente a couve-flor triturada e refogue mais um pouco. Coloque, aos poucos, um pouco de água para a receita não grudar no fundo da panela e cozinhe a couve-flor. Quando estiver cozinha, mas ainda crocante, desligue o fogo e tempere com salsinha e sal.

Gostou das receitas? Então aproveite e conheça o curso Marmitas low carb: emagrecer e comer bem no dia a dia da chef e nutricionista Carina Müller.