Graças à tecnologia, hoje é possível fazer aulas online de yoga em qualquer lugar. Para isso, basta ter um cantinho só seu, um tapete adequado e um curso alinhado com as suas expectativas de ter uma vida equilibrada.

Mas já que você vai poupar tempo com deslocamento e economizar nas mensalidades, que tal aproveitar para preparar o espaço que escolheu para se exercitar? Um lugar bem organizado, com boa circulação de ar e detalhes podem tornar o yoga em casa ainda mais prazeroso e produtivo.

Para ajudar, elaboramos uma checklist com dicas de como preparar um ambiente perfeito para a sua prática e, como bônus, algumas posições de yoga que você pode realizar. Vamos conferir?

Escolha um ambiente claro e tranquilo

Praticar yoga sempre no mesmo espaço colabora com a disciplina, por isso, reserve um local da sua casa que possa estar sempre disponível quando você tiver vontade de se exercitar. O ideal é que seja um cantinho silencioso, com paredes claras, iluminação suave e sem distrações.

O lugar não precisa ser muito amplo — se tiver espaço para um tapete e área livre para circular em volta já é o suficiente. O mobiliário deve ser mínimo e também não é aconselhável ter lâmpadas e outros objetos de vidros, como vasos ou ornamentos, em torno dessa área, para evitar acidentes.

Adquira um mat e mantenha seu espaço sempre organizado

Escolhido o seu cantinho preferido, mantenha-o sempre limpo, livre de poeira e bagunça. A limpeza e a ordem emanam boas energias e trabalham a favor da sua concentração.

É interessante também adquirir um mat, tapete específico para a prática de yoga. Além de amortecer seu corpo contra o solo, você pode levá-lo para onde quiser e praticar em viagens, parques e praias.

Abra as janelas e deixe o ar fresco circular

Respirar ar fresco torna o corpo e a mente mais saudável. Então, se houver vento natural, abra as janelas. Caso contrário, ligue um ventilador em baixa velocidade para garantir a circulação do ar. Além disso, não há nenhuma contraindicação de praticar yoga em um quarto com ar-condicionado. Mas se puder optar, beneficie-se sempre que possível da ventilação natural.

Faça uso da aromaterapia

Se você aprecia o uso de velas e óleos essenciais, pode fazer bom proveito desses energizadores durante a sua prática de yoga em casa. Escolha os aromatizadores preparados à base de ingredientes naturais, que têm efeitos benéficos e terapêuticos. Por exemplo, o uso da lavanda ajuda a diminuir o estresse e a relaxar, e o limão estimula a mente.

Inclua músicas e sons relaxantes no seu playlist

Nos dias em que você precisa de mais foco e concentração, a música relaxante e suave pode ajudar. Se, pelo contrário, tudo o que você precisa é um pouco de silêncio, abra a mão da música e se deixe envolver apenas pelos sons da natureza. Assim como a aromaterapia, a música é uma escolha bastante pessoal.

Vale a pena experimentar diferentes músicas de efeito calmante e também fazer alguns exercícios e posturas em silêncio, conforme o seu estado de espírito. É por esse motivo que fazer yoga em casa pode ser muito reconfortante, pois quem comanda a atividade e define “as nuances e os sons” do ambiente é você.

Conheça algumas posições básicas do yoga

Alguns exercícios e posturas são fundamentais para saber como fazer yoga. Para quem está iniciando essa atividade em casa, é necessário lembrar que você vai se deparar com posições que parecem impossíveis, mas você não pode desanimar por esse motivo.

Assim, separamos alguns exercícios básicos para fortalecer a sua estrutura muscular e desenvolver a concentração e o equilíbrio. Com o tempo, sua evolução será visível, o que permite elevar o nível de dificuldade das posições.

Dobra para frente

Essa postura muito simples auxilia no desenvolvimento do equilíbrio e da concentração. Além disso, ela é fundamental para o alongamento da coluna. Para executá-la, você precisa abrir as pernas além da largura do seu quadril. O próximo passo é, com os joelhos semiflexionados, abaixar o tronco ao chão com a coluna ereta.

Dobre seus cotovelos em posição de 90 graus e segure as panturrilhas ou calcanhares, conforme a sua evolução. Inspire e expire profundamente por aproximadamente 15 segundos. É importante que você mantenha a sua coluna alinhada enquanto estiver nessa posição para que o propósito do exercício seja cumprido. Para elevar o nível de dificuldade, estique totalmente as suas pernas, o que intensifica o alongamento dessas estruturas.

Balanceamento de mesa

Esse exercício é mais difícil que o anterior, pois exige que o seu equilíbrio esteja bem desenvolvido. O principal benefício em realizá-lo é o fortalecimento do centro de força, ou seja, o abdômen. Em posição de quatro apoios — com as mãos e os joelhos no chão — você deve levantar a mão esquerda e esticar a perna direita, na mesma altura do tronco.

Para conseguir uma maior precisão nessa postura, imagine uma linha entre a sua mão e o pé que estão levantados. Para não ficar desequilibrando o tempo inteiro, é fundamental aplicar todas as suas forças no abdômen — que fica cada vez mais forte. Após 15 segundos, a posição deve ser invertida, repetindo-se todos os passos.

Ataque baixo

O objetivo dessa posição é trabalhar os músculos da virilha e coxa. Para o iniciante, as mãos podem permanecer no chão até ter prática e equilíbrio suficiente para elevá-las na altura do peito, em posição de namastê.

Com uma perna dobrada para frente e a coxa em 90 graus com a panturrilha, estique a outra perna para trás e apoie o joelho e a perna inferior no chão. Faça força com o quadril para baixo para intensificar o alongamento. Após 15 segundos, repita o exercício invertendo a posição das pernas.

Postura do triângulo

A posição do triângulo trabalha tanto o equilíbrio quanto o alongamento, principalmente a região dorsal das costas. Para realizar essa postura, afaste seus pés em largura superior à do quadril, o que cria um triângulo entre as duas estruturas e a pelve. Vire um pé para fora, no ângulo de 90 graus, e o outro em 15 graus, só que para dentro.

Com os braços esticados para o lado, alinhados ao ombro, incline o seu tronco em direção ao pé que está virado para fora. Toque o tornozelo ou o chão, conforme o seu nível de prática. O outro braço livre deve ser estendido para cima. Olhe para a mão que está elevada e, após 15 segundos, inverta a posição.

Criança

Muito relaxante, essa posição é recomendada após realizar exercícios mais difíceis, principalmente os que podem forçar a lombar. Ademais, a postura da criança restabelece o foco e acalma a respiração.

Sentado com os joelhos no chão, incline o tronco para frente, estique os braços e posicione a palma das mãos no solo junto aos pés. Relaxe a cabeça e coluna cervical com a testa no chão. Permaneça nessa posição o quanto achar necessário.

Gostou de descobrir como preparar o ambiente e executar alguns exercícios essenciais para iniciar a prática de yoga em casa? Com um pouquinho de organização e disciplina, você conseguirá atingir os seus objetivos.

Agora, que tal conhecer os nossos cursos online de yoga? Basta escolher a modalidade que se encaixe melhor no seu perfil e pronto: você terá as ferramentas necessárias para evoluir cada dia mais nessa prática. Aproveite!

Foto: YogawithAmit / Pixabay / CC0 Creative Commons