A respiração da raiz, também chamada de respiração pré-natal ou respiração fetal, é uma das técnicas de respiração dos antigos sábios chineses para o cultivo da energia vital. Diferencia-se das técnicas convencionais por ter um princípio que prioriza a circulação da energia através de movimentos que vão além da respiração pulmonar. Quer saber mais sobre o assunto e conhecer técnicas de respiração? Então acompanhe o artigo que o NAMU preparou especialmente para você!

Técnicas de respiração: o que é respiração da raiz?

Uma das técnicas de respiração muito benéficas para a saúde é a respiração da raiz. Nela estimula-se a pulsação física na região do umbigo, promovendo um movimento delicado, lento e ritmado. A pulsação ocorre com a respiração natural e espontânea, em um estado semelhante ao do bebê no útero, levando ao “retorno à origem fetal”. Ou seja, o movimento e a energia vital retornam à raiz da vida (umbigo).

Desde a existência dentro do útero, a respiração acontecia além dos pulmões. Isso porque o feto se nutria e respirava através da mãe, também conhecida como respiração pré-natal, equilíbrio pleno da criança.

técnicas de respiração para praticar

Quando o cordão umbilical é cortado, a respiração torna-se pós-natal, mas a pulsação continua viva na região do umbigo. Ou seja, a região do ventre permanece estimulada. Isso acontece porque o movimento da barriga do recém-nascido faz com que o diafragma suba e desça. Assim, o movimento ativa o pulmão para receber o oxigênio que o corpo necessita e massageia os órgãos e as vísceras (importante para conservar a vitalidade do organismo).

Respiração encurtada

Ao longo da vida a respiração começa a subir, a se encurtar. Isso porque a distância entre o nariz e o local que movimenta a respiração encurta. Na meia idade, ela se desloca para cima até chegar à altura do pulmão. Já na idade avançada ela sobe à garganta, ficando mais distante de sua origem (umbigo). 

E conforme a distância aumenta, reduz-se a movimentação de todos os órgãos e vísceras, resultando em uma perda de vitalidade. Porém, segundo as técnicas de respiração da medicina tradicional chinesa, a respiração não está limitada aos pulmões. Isso porque a pele, os órgãos e as vísceras pulsam sutilmente contribuindo de forma energética e física.

Nascemos com uma quantidade de energia pré-natal definida genética e energeticamente. Assim, essa energia deveria ser conservada durante toda a trajetória de nossa vida. Porém, ela é gasta e dispersada no dia a dia de forma lenta e imperceptível.

Assim, uma maneira de conservá-la e de readquiri-la são os treinos de energia que algumas técnicas de respiração possuem, como a respiração da raiz. Isso porque eles têm a função de estimular a saúde, fortalecer o corpo, o espírito, e obter a longevidade.

Técnicas de respiração: treine a respiração da raiz

Após treinar diariamente essas técnicas de respiração por um determinado período, o praticante eventualmente sentirá calor na região do umbigo. A partir daí, sentirá o calor se espalhar para o corpo inteiro, trazendo inúmeros benefícios para a saúde.

O ponto de origem fetal (raiz) se posiciona aproximadamente cinco centímetros para dentro e para baixo, a partir do umbigo. A região do baixo ventre é como se fosse o gerador – a fonte da vida – da capacidade de respirar, da circulação, da digestão, da evacuação e da reprodução, por exemplo.

Se o baixo ventre estiver fortalecido, a raiz será mais resistente. Consequentemente, a essência (energia ancestral herdada dos pais) e a energia vital poderão estar em plenitude. Praticar técnicas de respiração como a da raiz pode, inclusive, harmonizar a respiração pulmonar, levando-a ao estado natural, propiciando equilíbrio e serenidade. 

Agora que já sabe sobre as técnicas de respiração da raiz, que tal iniciar a prática de yoga? A plataforma Namu Cursos oferece inúmeras aulas online, ótimas para quem deseja desfrutar de todos os benefícios do yoga e da meditação sem sair de casa. Acesse os cursos de yoga da plataforma aqui.