Sem tempo para ler? Que tal OUVIR esse texto? Aperte o play abaixo e ouça o post.

Oxigênio para dentro, gás carbônico para fora. Assim nos é ensinado na escola, desde quando éramos crianças. Por isso, compreendemos que respiração é o nome dado ao processo em que recebemos o oxigênio necessário para a nossa sobrevivência. O que poucos sabem, no entanto, é que a respiração diafragmática pode ser uma importante aliada para controlar a ansiedade e o estresse.

Primeiramente, precisamos entender como, aos poucos, fomos deixando de refletir sobre esse processo vital. A partir disso, é possível reaprender a respirar e melhorar, de forma imensurável, a nossa qualidade de vida.

Quer descobrir mais sobre o assunto? Neste post, selecionamos algumas informações importantes para que você entenda como respirar corretamente. Confira!

O que é respiração diafragmática

Respire corretamente

Ao respirar, devemos voltar nossa atenção a um músculo localizado entre o tórax e o abdômen, conhecido como diafragma. A chamada respiração diafragmática nada mais é que a “respiração abdominal” ou, em outras palavras, “respirar com a barriga”, já que é possível perceber a movimentação dessa região, devido à entrada e à saída do ar.

A forma de respiração mais adequada é aquela que utiliza, principalmente, o movimento natural e involuntário do diafragma, tanto para expandir os pulmões, permitindo que o ar entre no corpo, quanto para contraí-los e, consequentemente, empurrar o ar para fora. Com ela, garantimos uma melhor oxigenação dos tecidos no organismo.

Sendo assim, fique atento à região do tronco que mais se mexe durante a respiração. Caso note que ela ocorra, sobretudo, nas áreas do peito e dos ombros, isso pode ser um indicativo de que o processo está ocorrendo predominantemente — ou exclusivamente — a partir da movimentação de outros músculos do tórax, o que não é o ideal.

Que diferença faz respirar de uma forma ou de outra?

É simples: mais ar nos nossos pulmões, mais oxigênio no nosso corpo. A movimentação do diafragma durante a respiração permite a expansão dos pulmões, os quais recebem mais ar a cada inspiração.

Esse ar ocupa os pulmões por inteiro, chegando aos vasos sanguíneos e oxigenando melhor todo o organismo, incluindo o cérebro. Isso facilita o funcionamento do metabolismo — o conjunto de reações e funções efetuadas pelos sistemas do corpo. Assim, conseguimos vencer o cansaço e renovar as energias.

Além disso, a respiração diafragmática é mais profunda e lenta, o que mantém o equilíbrio entre o oxigênio e o gás carbônico no sangue e o ritmo adequado dos batimentos cardíacos.

Respirando pelo tórax, o equilíbrio é desfeito e os batimentos ficam mais rápidos, provocando mudanças em todo o funcionamento do organismo. Algumas consequências da utilização dessa respiração são dores de cabeça, fadiga, ansiedade e até mesmo ataques de pânico.

Reaprenda a respirar com a respiração diafragmática

Quando nascemos, todos nós respiramos a partir da movimentação do diafragma, uma vez que ela se trata de uma função natural e involuntária. Aprender a respirar corretamente é, então, apenas uma questão de reeducar o corpo. Para isso, basta seguir o breve passo a passo a seguir:

  1. escolha uma posição que seja confortável para você: sentado com a coluna ereta ou deitado;
  2. coloque a mão sobre o abdômen, entre o umbigo e o esterno, para sentir a movimentação abdominal durante a respiração;
  3. inspire pelo nariz contando até quatro. Sinta o ar encher os pulmões e o abdômen subir;
  4. segure o ar dentro dos pulmões por dois tempos;
  5. expire pela boca, esvaziando os pulmões e a barriga, contando até quatro novamente;
  6. repita o processo duas ou três vezes, depois continue respirando pelo abdômen sem contar tempos.

Durante esse processo, é importante ficar atento ao peito e aos ombros. Se o tórax se elevar ou os ombros forem em direção à cabeça, mesmo que haja movimentação da barriga, outros músculos estão sendo utilizados na respiração. Corrija as falhas, uma vez que a ideia é que a respiração seja feita unicamente a partir dos movimentos do diafragma.

Benefícios da respiração diafragmática

Agora que sabemos como respirar corretamente, que tal conferirmos alguns dos principais benefícios dessa prática largamente utilizada em atividades como a yoga e o pilates?

Alivia o estresse e a ansiedade

Quem nunca ouviu um ‘’respire fundo!’’ ao se mostrar um pouco ansioso? Um dos principais — e mais populares — benefícios desse tipo de respiração é a promoção de um relaxamento profundo.

Respirar pela barriga é um excelente exercício relaxante, capaz de atingir todo o sistema nervoso e nos deixar em equilíbrio com as nossas emoções. Em meio ao nosso dia a dia corrido, essa é uma opção simples, barata e muito saudável para nos acalmar, não é mesmo?

Reduz o cansaço

Você se sente constantemente cansado e exausto? Então saiba que respirar da forma certa pode auxiliar na diminuição dessa sensação, aumentando a energia e, consequentemente, a produtividade.

Isso acontece porque, muitas vezes, a fadiga está intimamente ligada a uma oxigenação pobre dos tecidos. A respiração feita pelo diafragma faz com que uma grande quantidade de ar adentre o organismo, acabando com o problema.

Diminui o risco de doenças

Se você leu até aqui, provavelmente já compreendeu que a oxigenação correta dos tecidos faz com que todo o nosso sistema funcione corretamente, certo? Por isso, fica fácil entender como o simples ato de respirar pode ser vantajoso para a saúde.

Vantagens como a detoxificação natural do organismo, aumento da capacidade respiratória — e a consequente redução do risco de doenças do trato respiratório —, diminuição de dores de cabeça e menos concentração de açúcar no sangue fazem parte da realidade daqueles que respiram corretamente.

Melhora da postura

Para a realização correta da respiração diafragmática, é necessário se sentar de forma ereta e alinhada. Em longo prazo, isso é um grande exercício para a melhora da postura, trazendo inúmeros benefícios para a saúde como um todo, além de reduzir as dores nas costas.

Uma postura bem colocada auxilia nos processos de digestão dos alimentos, bombeamento sanguíneo pelo coração e favorece o funcionamento de todos os órgãos internos, para que eles trabalhem em equilíbrio e com mais eficiência.

Favorece o desempenho

Além de todas as vantagens citadas contribuírem indiretamente para que melhorias sejam sentidas em todos os âmbitos de nossas vidas, incluindo nossos estudos e carreiras, outros benefícios podem ter grande papel nessa conquista.

Quando estamos concentrados ou assumimos a responsabilidade de uma tarefa complicada, automaticamente respiramos bem fundo. A razão para essa atitude é a busca do corpo para uma melhor oxigenação cerebral, a qual “clareia as ideias”. Portanto, fazer isso constantemente é extremamente benéfico para a concentração, foco e outras capacidades cognitivas.

A respiração diafragmática é essencial para as nossas vidas e é o primeiro passo para estabelecer o equilíbrio vital do nosso corpo. Por isso, que tal começar agora mesmo? A reeducação do modo como respiramos é um exercício contínuo que, quando praticado de forma consciente, se transforma em uma atividade que contribui decisivamente para o bem-estar.

Quer ver um resumo desse texto em vídeo? Aperte o play!

Se você gostou dessas dicas, confira também o nosso post sobre os seis principais tipos de meditação e aplique os novos conhecimentos sobre a respiração a essa ótima prática!