As técnicas de meditação e foco absoluto auxiliam a tranquilizar a mente. O mindfulness é utilizado para atingir um grande estado de atenção, o que possibilita observar de maneira consciente as questões e dificuldades presentes na rotina.

Você sabia que a prática auxilia na redução de estresse e melhoria na memória? Ainda existem, no entanto, muitas dúvidas em relação à prática do mindfulness.

Com isso em mente, elaboramos este artigo. Entenda o que é verdade e quais são os mitos do mindfulness. Acompanhe a leitura e saiba mais.

Terapia psicológica?

Não. Os exercícios para concentração e relaxamento podem ser auxiliares em tratamentos e as técnicas associadas proporcionam melhores resultados. A capacidade de focar e refletir sobre as ações pode colaborar para tratamentos de transtornos como ansiedade e depressão.

Vincule os benefícios da terapia psicológica aos da técnica do mindfulness, uma vez que são abordagens complementares.

Exige muito tempo?

Quem usa falta de tempo como justificativa não conhece a praticidade do mindfulness ou está em busca de uma desculpa. Ao se familiarizar com a prática, serão necessários poucos minutos para direcionar sua atenção ao problema ou fonte de estresse.

Outro mito relacionado ao tempo é que a prática demanda um lugar calmo e isolado para reflexão. Uma vez que o mindfulness se torne uma atividade presente em sua rotina, é possível realizá-la até mesmo caminhando. Aproveite os pequenos intervalos no trabalho e torne os momentos de foco absoluto um hábito em sua rotina.

mindfulness

Não é recomendado para pessoas agitadas?

Não apenas é indicado, como ajuda os agitados a encontrarem o foco. Veja, o objetivo da prática mindfulness não é transformar você em uma pessoa extremamente calma, mas auxiliar no foco para permitir a resolução de problemas cotidianos.

O mindfulness não bloqueia os pensamentos, mas potencializa o foco na consciência e na respiração, ótimas formas para acalmar os agitados.

Mindfulness e meditação são a mesma coisa?

Foco na respiração, concentração e mentalização dos problemas são pontos comuns às duas práticas, mas não são a mesma coisa. Lembre-se que as técnicas podem ser associadas, veja qual se adapta melhor aos seus intervalos durante o dia. Confira um pouco mais sobre cada método.

Meditação

A prática é mais formal. Inicialmente vinculada a algumas religiões, como o budismo e o hinduísmo, é focada em técnicas para desenvolver a maneira de olhar o mundo e os problemas que o cercam.

Adote uma postura confortável para usufruir do momento da meditação em seu dia.

Mindfulness

Menos formal do que a meditação, é ligada à observação dos pensamentos, sensações e situações vivenciadas. A respiração é o foco da atividade e também a técnica utilizada para auxiliar a compreensão de mundo do praticante.

Como vimos, encontrar pequenas pausas ao longo do dia pode refletir em grandes ganhos para sua memória e redução do estresse. Não use a falta de tempo como desculpa, aproveite todos os momentos, seja caminhando para o trabalho ou na pausa para o cafezinho.

Gostou de conhecer mais sobre as verdades e os mitos do mindfulness? Aproveite para continuar a leitura e saiba como adotar a prática e torná-la parte integrante dos seus hábitos.