Você já deve ter ouvido falar sobre coleta seletiva, certo? A coleta seletiva nada mais é que a destinação correta do lixo que geramos no dia a dia. 

O Brasil é um dos maiores produtores de lixo do planeta. O nosso país está em 4º lugar como gerador de lixo plástico em todo o mundo. De todo esse resíduo aqui gerado pelo plástico, apenas 1,2% são reciclados.

Como consequência, todo esse lixo quando depositado em lugares despreparados para tratamento, liberam gases poluentes na atmosfera, poluem o solo e contaminam as águas e é aí que a coleta seletiva se mostra tão importante

Além disso, a quantidade de lixo produzido pela população diariamente vem aumentando gradativamente com o passar dos anos. Em 2017 a quantidade de lixo produzida no Brasil era capaz de ocupar uma área equivalente à 206 estádios do Morumbi. 

Pensando na redução destes resíduos enviados aos aterros, podemos começar com algumas pequenas ações: a conscientização de que é preciso produzir menos lixo e a de que é necessário a separação do lixo doméstico, colaborando com a coleta seletiva.

Coleta seletiva – Separando o lixo em casa

Muitas vezes a reciclagem e a separação de lixo são vistas como um desperdício de tempo e energia. Mas na verdade ao dividir corretamente os resíduos de apenas uma residência, fazendo parta da coleta seletiva,  já é possível diminuir a quantidade de detritos nos lixões e aumentar o tempo de vida dos aterros sanitários colaborando com a diminuição do impacto ambiental. 

Os lixos recicláveis quando não são separados corretamente podem demorar anos para se decompor, mas se reciclados podem ser reutilizados. 

Hoje algumas embalagens que até pouco tempo não podiam ser reaproveitadas como pacotes de salgadinho, potes de margarina e frascos de tintura de cabelo já são recebidas por algumas empresas que tratam esse material corretamente e os transformam em bolsas, objetos de decoração e guarda-chuvas e outros. Tudo isso, graças a coleta seletiva.

saiba como fazer coleta seletiva

Como começar?

Para começar você precisa saber que eles devem ser separados em orgânico, inorgânicos e não recicláveis. 

Pesquise também se na sua cidade a Coleta Seletiva é feita por bairros. Ou se não, é preciso levar o seu lixo ao ponto de coleta. Pode dar um trabalhinho extra, mas o planeta agradece. 

Nós vamos mostrar qual a melhor forma para você iniciar a separação do lixo na sua casa e participar da coleta seletiva, mas antes alguns avisos importantes: 

  • As embalagens não precisam ser necessariamente lavadas. Mas é bom estarem limpas para que não contaminem os outros resíduos e nem junte insetos. 
  • Objetos cortantes precisam estar identificados e separados em uma embalagem extra para evitar acidentes. 
  • Pilhas, baterias e outros lixos que possuam algum elemento tóxico devem ser embalados e levados a coletores específicos ou devolvidos aos fabricantes.
  • Medicamentos também devem ser depositados em pontos de coleta específicos para serem descartados de forma correta. 
  • Coloque o seu óleo de cozinha em uma garrafa PET e descarte-o em um posto de entrega. O óleo é um dos produtos que mais prejudicam o meio ambiente. Um litro dele pode contaminar até um milhão de litros de água. 

Tipos de lixo para a Coleta Seletiva

Lixos Orgânicos podem ser reciclados

Se você tem interesse em saber mais sobre coleta seletiva, é bom saber como é feito a separação dos resíduos. Os lixos podem ser separados em secos e úmidos. E, ao contrário do que muitos dizem, os lixos orgânicos podem ser reciclados também.

O orgânico faz parte dos resíduos úmidos. Como restos de comidas, cascas, raízes e outros produtos de origem animal ou vegetal. Estes podem trazer muitos problemas quando infiltrados no solo. Devido a liberação do chorume que é extremamente contaminável na água subterrânea. 

Atualmente a solução disponível para reciclagem do lixo orgânico é a compostagem

O processo da compostagem transforma o lixo em adubo orgânico. Isso acontece com a ajuda de micro-organismos que decompõem os restos de comida que antes não tinham utilidade.

Com a composteira doméstica é possível que esse processo seja feito em casa. Mas se você ainda não pratica a compostagem pode apenas separá-lo utilizando um saco biodegradável para embalar os resíduos. Como o plástico verde ou de amido, que são menos nocivos. 

Inorgânicos – Produzir menos lixo é necessário

Ao contrário dos orgânicos, os lixos inorgânicos são os que não foram criados de forma natura. Mas sim produzido através da ação humana. Portanto não podem ser absorvidos pela natureza e são acumulados de forma nociva ao meio ambiente e à população. 

Todos os dias nós produzimos dentro de casa uma enorme quantidade de resíduos inorgânicos. Como garrafas pet, embalagens plásticas, vidro, latas de alumínio, papelões e etc. 

Para que esse lixo não vire um ambiente de proliferação de bactérias, mesmo para descarte é importante que seja higienizado. Uma dica para que não gaste água para lavá-los é deixar essas embalagens dentro da pia, para que a água usada para lavar a louça seja reutilizada para sua limpeza. 

Resíduos que não podem ser reciclados

Outra coisa que é bom saber quando o assunto é coleta seletiva é que alguns lixos são classificados como não-recicláveis, ou seja, ainda não existem tecnologia ou forma descoberta possível para reciclá-los de alguma forma. 

Entre os mais comuns estão as esponjas de aço e de limpeza, papel carbono, celofane, latas de tinta e verniz, cabos de panela, espelhos, papel higiênico, guardanapos, fotografias, fraldas descartáveis e absorventes. 

Ainda tem dúvidas sobre a reciclagem e coleta seletiva? 

Veja algumas curiosidades que farão você finalmente se convencer a separar e reciclar o lixo da sua casa e colaborar com a coleta seletiva: 

  • Existem mais de 100 mil pessoas que vivem apenas da coleta de latas de alumínio, e o seu salário e elas recebem aproximadamente 3 salários mínimos mensais com esse trabalho. 
  • Dezessete árvores adultas são poupadas do corte quando uma tonelada de papel é reciclado, além de economizar 10 mil litros de água. 
  • O vidro pode ser 100% reciclado. 
  • 100 mil litros de água são utilizados para produzir uma tonelada de papel. 
  • No Brasil 80% das latas de alumínio são recicladas
  • Cada garrafa plástica demora 500 anos para se decompor quando deixada na natureza 

Além da separação do lixo para a coleta seletiva é possível adquirir outros hábitos saudáveis como tentar produzir menos lixo, utilizando embalagens retornáveis ou biodegradáveis. 

Você pode melhorar a sua qualidade de vida e bem estar ajudando a transformar o planeta em um local melhor para se viver! 

Conheça nossos cursos de alimentação e bem estar e comece a praticar hoje mesmo os ensinamentos dos nossos profissionais.