A qualidade de vida está diretamente relacionada ao conjunto de condições que propiciam não apenas o bem-estar físico de um indivíduo, mas também a sua saúde emocional, e é o método mais utilizado para mensurar, de certa forma, a felicidade das pessoas.

No meio da correria do dia a dia, pode ser difícil encontrar o espaço certo para investir no aumento desse índice. No entanto, ter consciência de sua necessidade é o primeiro passo para que ocorra o desenvolvimento adequado em diversas áreas da vida.

Mas afinal, como desenvolver o nosso potencial e melhorar tais condições? Confira as nossas 10 dicas para melhorar a qualidade de vida!

1. Você é o que você come

Falar de alimentação é sempre importante quando tratamos de cuidados com a saúde, mas o que você talvez não saiba é que os seus hábitos alimentares não influenciam apenas o seu corpo, mas também a sua mente e o seu estado de espírito.

Estudos mostram que o consumo de fast food e de outros alimentos industrializados pode aumentar, em até 51%, as chances de desenvolvimento de problemas como a depressão. Por isso, cuidar da alimentação não traz apenas benefícios físicos, como uma melhora na saúde cardiovascular e a manutenção do peso ideal — é, também, um jeito de cuidar da sua saúde mental.

2. O equilíbrio vem com o movimento

A qualidade de vida e o equilíbrio do cotidiano também são encontrados quando você está em movimento. Ficar parado boa parte do seu dia não traz vantagens nem para o seu corpo nem para a sua mente.

A partir dos 40 anos, por exemplo, o sedentarismo tem o poder de “reduzir o tamanho do cérebro”, de acordo com um estudo da Universidade de Boston. Por outro lado, a prática saudável e regular de atividades físicas libera serotonina, um neurotransmissor que é responsável pelo aumento da sensação de bem-estar.

Se você acha que somente a corrida e a musculação entram na conta, saiba que atividades como yogapilates e exercícios funcionais também são bem-vindas para movimentar o corpo, além de serem extremamente democráticas e seguras para diversas faixas etárias.

3. Mente sã, corpo são

Como já deu para notar, a qualidade de vida também está amplamente relacionada ao estado da saúde mental. Se a sua mente está saudável, o seu corpo também ficará. Por isso, a prática de meditação é uma forma de aumentar o seu autoconhecimento, o seu foco e, em geral, reduzir os níveis de estresse.

E não se engane: a meditação não precisa ser reservada apenas para dentro de casa. Ela também é recomendada para ambientes de trabalho, onde comprovadamente melhora o bem-estar, a motivação e os níveis de felicidade dos profissionais.

4. O prazer das pequenas coisas

Ter um hobby significa praticar uma atividade na qual você tem muito interesse sem qualquer tipo de obrigação. Esse hábito pode, por si só, gerar extremo prazer em sua vida e diminuir drasticamente os níveis de ansiedade e estresse. Por isso, a qualidade de vida também está relacionada a praticar atividades nas quais você tenha muito interesse e pouca obrigação.

Culinária, jardinagem, fotografia, viagens e música são apenas algumas das atividades que podem atrair sua atenção, cultivar altos níveis de satisfação e melhorar sua qualidade de vida de maneira prazerosa.

5. Tempo para você significa qualidade de vida

Em alguns momentos, a melhor ação para a sua qualidade de vida é não tomar nenhuma atitude — ao menos, nenhuma atitude em particular. Dentro de certas situações, tudo o que seu corpo e mente precisam é de um tempo ocioso, sem obrigações ou atividades planejadas.

Dedicado somente ao relaxamento e ao descanso, esse período pode ser uma forma importante de aliviar todas as tensões acumuladas e recarregar suas baterias para garantir uma vida plena e feliz.

6. Veja o copo meio cheio

Você costuma visualizar o copo meio vazio? Se a resposta for positiva, chegou a hora de considerar algumas mudanças. A positividade é uma das melhores maneiras de condicionar o nosso cérebro a encarar melhor todos os problemas enfrentados diariamente e, com isso, melhorar a nossa vida.

O pensamento positivo é capaz de diminuir os níveis de estresse e, de quebra, reduzir a chance do aparecimento de diversas doenças. Aqueles que encaram os problemas de forma mais leve tendem a resolvê-los mais rapidamente e passar menos tempo angustiados com sua existência. Fique ligado!

7. Abra mão de vícios

O hábito recorrente de tomar atitudes que são nocivas para nós mesmos é conhecido como vício. Embora o primeiro pensamento de todos, com a menção da palavra, sejam situações de abuso de componentes químicos, como as drogas e o álcool, os vícios se apresentam de diferentes maneiras.

Desnecessário mencionar os malefícios do consumo de certas substâncias para o corpo e para a mente. Outras atitudes, como a compulsão alimentar e até mesmo por uma vida extremamente saudável (ortorexia) podem levar a transtornos alimentares e psicológicos muito sérios. Mantenha-os bem longe!

8. Respire fundo

Por se tratar de uma atividade involuntária, poucos dão a devida importância ao ato da respiração. No entanto, respirar é extremamente importante para que nós possamos nos sentir bem com nós mesmos.

Isso mesmo: aprender a controlar o modo como respiramos é extremamente importante. Respirar corretamente pode, comprovadamente, diminuir os níveis de estresse e ansiedade e nos tornar mais seguros. A prática de atividades que favorecem a reeducação respiratória, como o pilates e a meditação, são muito recomendadas.

9. Durma com os anjos

Viver em uma rotina caótica tem seu preço. Infelizmente, a maioria de nós sofre com maus hábitos de sono e, consequentemente, não colhe todos os frutos que uma boa noite de sono é capaz de propiciar para a nossa saúde e qualidade de vida.

A recomendação é que tenhamos ao menos oito horas de sono todas as noites. Seguir esse conselho pode trazer melhoras em âmbitos como a memória, produtividade, disposição e coordenação motora, além de reduzir a incidência de inflamações, dores e estresse.

10. Volte para a escola

Se você faz parte do time de pessoas que comemorou a saída da escola ou o término da faculdade, se acalme: não estamos falando literalmente. No entanto, aprender coisas novas pode ser um bom método para estimular uma melhora considerável em nossa qualidade de vida.

Aprender uma nova atividade tem a capacidade de expandir nossa visão do mundo. Aulas de um novo idioma, por exemplo, nos conectam com outras culturas e possibilitam o cultivo de novas amizades, enquanto o teatro e a dança são capazes de nos conectar um pouco mais com as diferenças e com nós mesmos. Que tal providenciar a sua matrícula o quanto antes?

Melhorar a sua qualidade de vida inclui muito mais do que comer bem, se exercitar e se livrar do estresse. É preciso entender o impacto de cada uma dessas atividades em sua vida, assim como é totalmente indispensável que você busque novas e adaptadas abordagens para tornar o seu cotidiano mais leve e mais prazeroso.

Quer melhorar sua qualidade de vida? Conheça o curso Vinyasa yoga e a evolução do corpo e da mente. Ministradas pela professora Fernanda Cunha, as aulas ajudarão a integrar a respiração com os movimentos conscientes da prática. Além disso, auxiliarão no fortalecimento da mente e do coração. Vale muito a pena conferir!