O pilates é um método muito realizado atualmente. Os seus benefícios são notórios e capazes de proporcionar qualidade de vida para todos os que o executam. A prática constante auxilia na manutenção de diversas áreas do corpo humano e traz inúmeras vantagens, que podem ser sentidas logo nos primeiros meses de atividade. Um dos seus proveitos está no fortalecimento muscular, inclusive das partes mais internas. Além disso, por alinhar a coluna e estabilizar o tronco, o indivíduo diminui as chances de lesões e fraturas na região.

Mas não para por aí. As pessoas que realizam pilates ganham mais flexibilidade ao longo do tempo. Também sentem melhora na respiração e no aumento do nível de concentração, coordenação motora e consciência corporal. Como traz relaxamento e bem-estar, a prática é uma das indicadas para quem sofre de ansiedade e estresse, já que garante a sensação de tranquilidade. Porém, o pilates pode ser feito com ou sem a ajuda de aparelhos. Ficou curioso sobre qual experimentar? O blog do NAMU Cursos explicou as principais diferenças entre ambos. Confira:

Pilates solo vs pilates com aparelho

O primeiro a ser levado em conta é que se você possui algum tipo de problema tem que ser consultar com o seu médico antes de qualquer escolha. Mas se já está liberado, basta anotar nossas dicas e optar pela melhor opção.

O pilates solo, ou pilates mat, é aquele realizado no chão, sem a ajuda de aparelhos. Especialistas declaram que esse tipo é o que mais exige força do praticante, pois o único a ser utilizado é a força do próprio corpo ou alguns objetos específicos. Normalmente as aulas desse estilo são mais cheias e os exercícios focam no equilíbrio, fortalecimento e alongamento, por exemplo. Se praticado com a intensidade recomendada pelo instrutor, o método solo pode até gerar resultados mais rápidos. Caso sua dúvida seja o grau de dificuldade que terá que enfrentar, não se preocupe. Assim como a yoga, existem turmas para iniciantes, intermediários e avançados.

É importante lembrar que é preciso ter consciência corporal e, na hipótese de não conseguir elaborar determinada posição como seu colega, considerar que a flexibilidade se obtém gradualmente. Por isso faça tudo com o devido respeito que seu corpo merece. Outra vantagem está no convívio com os demais alunos, uma vez que as aulas são coletivas e mais interativas.

Já o pilates com aparelho faz uso de equipamentos próprios para essa atividade. Por ser mais exclusivo, a atenção do professor pode ser maior, além do nível de dificuldade ser manejado de acordo com a progressão de cada um. Profissionais da área indicam esse estilo para quem está com algum tipo de lesão, claro que com as devidas orientações médicas. Os instrumentos auxiliam na distribuição do peso, o que facilita o seu exercício. Por outro lado, o praticante pode ganhar mais resistência, já que é possível trabalhar com molas maiores. Além disso, os seus treinos costumam ser um pouco mais diversificados.

Como foi visto, ambos possuem ótimos benefícios para o corpo. O único porém está no preço. Por ser mais individualizado, o pilates com aparelho costuma ser mais caro e não é encontrado com a mesma facilidade do método solo. Antes de iniciar qualquer uma das práticas, converse com um instrutor e tira todas as suas dúvidas.

Faça em casa

Mas se você não tem tempo e nem dinheiro para fazer pilates em estúdio, que tal experimentar cursos online? Além do baixo custo, você pode realizar no local e horário de sua preferência. Seja em casa, no parque, no hotel, no sítio ou na praia, todos esses lugares podem se tornar sua “academia” particular de pilates. Se preferir no aconchego de sua residência, crie um espaço especial para o desejado. Decore da maneira que mais agradar e faça uma boa iluminação. Você não precisa de muito, basta ter um computador, tablet ou smartphone, uma roupa confortável e a vontade de aprender cada vez mais. Também é válido chamar sua família e amigos mais próximos.

O NAMU Cursos, por exemplo, conta com uma série de aulas de pilates feitas exclusivamente para você. Os cursos, que vão de iniciantes ao modelo terapêutico, contam com boas professoras e certificados de conclusão.

Foto: Robert Bejil Productions / Flickr / CC BY 2.0