A gravidez é uma etapa maravilhosa na vida de uma mulher e é caracterizada por proporcionar muita felicidade e sentimentos novos para a mamãe e para a família como um todo.

No entanto, há de se lembrar que o período de gestação traz consigo algumas mudanças físicas e mentais no organismo feminino, exigindo alguns cuidados e responsabilidades. Nesse momento, o pilates mostra-se como um excelente aliado, auxiliando na busca por uma melhor qualidade de vida nessa importante fase.

Confira no post quais são os principais benefícios do pilates na gravidez e em qual período da gestação é ideal para a prática com o auxílio de um profissional. Boa leitura!

Mudanças no organismo durante a gravidez

Mudanças acontecem no corpo da mulher assim que ela descobre que está grávida. Essas alterações são normais no organismo, mas, por vezes, acabam proporcionando desconfortos, percebidos principalmente ao realizar simples atividades do dia a dia.

Esses incômodos traduzem-se em dores nas costas, cansaço, náuseas e mal-estar, dependendo de cada pessoa, e geralmente aparecem por conta de alterações hormonais e pela força física requerida para carregar consigo uma nova vida.

O pilates mostra-se como uma atividade muito satisfatória nessa ocasião, dado os benefícios que ele proporciona durante toda essa etapa, promovendo bem-estar geral e permitindo que a mamãe passe uma excelente gestação e com os desconfortos amenizados.

Benefícios do pilates na gravidez

Muitas são as vantagens para a mamãe e para o bebê percebidas a curto e a longo prazo com a prática regular do pilates. Os benefícios se estendem inclusive para o pós-parto, visto sua versatilidade e amplitude na manutenção do organismo.

Fortalecimento

O pilates é uma atividade que fortalece muitos músculos essenciais da gestação, como os da perna e da região lombar, ajudando a mamãe a manter uma boa postura e a realizar os movimentos necessários com desenvoltura.

Alívio de dores

As dores nas costas nesse período são bem características por conta do ganho de peso na gestação. O pilates auxilia não só aumentando a resistência dos músculos envolvidos (como do assoalho pélvico, essencial durante o parto), mas também ajuda na manutenção do peso corpóreo da gestante de maneira geral.

Respiração e circulação

Muitos benefícios são percebidos também quanto a respiração e a circulação. Por trabalhar diversas partes do corpo, o pilates estimula o aprendizado de uma respiração correta e uma melhor circulação sanguínea.

Ambos fatores, em conjunto, são imprescindíveis para o desenvolvimento do embrião, favorecendo o transporte de nutrientes ao feto e permitindo que ele cresça com saúde e bem-estar.

Relaxamento

Por fim, vale destacar que o pilates favorece a liberação de um hormônio chamado relaxina, atuante na acomodação do bebê na pélvis, além de regular a liberação de hormônios que costumam causar mau humor, irritação e ansiedade.

Principais recomendações

O pilates é um exercício recomendado para grávidas que já praticavam a atividade anteriormente, visto que no primeiro trimestre de gestação mudanças mais acentuadas podem ocorrer. Dessa forma, caso você deseje iniciar o pilates nesse período, é essencial possuir autorização médica.

Os médicos, em geral, costumam liberar a prática do pilates a partir do segundo trimestre, quando a gestante já está mais acomodada com as alterações do organismo e por apresentar mais energia e disposição para realizar atividades físicas.

Os exercícios devem ser leves e moderados, efetuados até três vezes por semana, com acompanhamento especializado. O profissional responsável vai passar exercícios apropriados para a fase de gestação, respeitando os limites de cada pessoa.

Os melhores exercícios costumam ser aqueles que envolvem movimentos suaves e associados a uma fitball, trabalhando diversas partes do corpo sem perigo de lesões e sem forçar pontos isolados.

Exercícios de sustentação sobre punhos, de fortalecimento de abdômen, estimuladores de aumento de frequência cardíaca ou que exigem força excessiva, por outro lado, devem ser evitados ao máximo, principalmente no terceiro trimestre de gestação, quando a barriga já está grande e o peso corpóreo acentua-se por conta do desenvolvimento fetal.

O pilates na gravidez é uma atividade excelente tanto para a mamãe quanto para o bebê. No entanto, assim como qualquer exercício, deve ser feito da maneira regular e com o auxílio do profissional, buscando sempre saúde e equilíbrio vital.

Se você se interessou pelo tema, confira nosso curso especial sobre Pilates Terapêutico: Respiração, Fortalecimento e Postura!