O Índice de Massa Corporal – IMC, é o resultado obtido por meio de uma fórmula matemática. Foi desenvolvido para indicar parâmetros que possam ser usados para identificar se uma pessoa está com peso o adequado. Se ela apresenta magreza, sobrepeso ou obesidade, por exemplo. 

É um índice universal de classificação de obesidade, validado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas, atenção: o IMC não avalia o seu estado nutricional e precisa ser interpretado por um profissional de saúde, que irá analisar outros fatores.

Isso porque o peso ideal está relacionado com inúmeros fatores, como idade, sexo, percentual de gordura, entre outros aspectos, antes de um diagnóstico.

A fórmula do IMC foi desenvolvida pelo astrônomo, matemático, demógrafo, estatístico e sociólogo belga, Adolphe Quételet, no século XVIII. Foi reavaliada, em 1972, pelo americano Ancel Keys. Mas só em 1980 foi reconhecida como um padrão internacional de referência para medidas de obesidade pela OMS.

Você sabe como calcular o IMC? 

Se você já está sofrendo pensando que vai ter que fazer mil e uma contas para descobrir qual o seu IMC, saiba que a fórmula de Quételet é uma operação matemática bastante simples e nós vamos ensiná-la como fazer passo a passo. 

Antes de qualquer coisa você vai precisar saber duas medidas para calcular seu IMC. Seu peso (em quilos, por ex:  70kg) e sua altura (em metro, por ex.: 1,70m).

E para calcular o IMC você vai precisar fazer dois cálculos, eles são bem simples. Dá só uma olhada. 

Primeiro multiplicamos a altura por ela mesma: 1,70 x 1,70 = 2,89. Com o valor número encontrado dividimos o peso pelo quadrado da altura (peso / altura²): 70 / 2,89 = 24,22. 

Ou seja, o resultado do seu IMC é 24,22 kg/m². 

Mas, o que esse número representa na prática?

Com base no cálculo de Quételet, o IMC pode trazer os resultados abaixo: 

IMC

Embora o IMC seja um dos principais parâmetros para classificar se uma pessoa pode ser ou não considerada obesa ou abaixo do peso ideal, consultar um profissional da área da saúde é extremamente importante. 

Como já falamos acima, existem indicadores para avaliar seu estado nutricional, e somente em um exame clínico detalhado isso poderá ser identificado. 

Principais riscos de estar com o IMC acima ou abaixo do recomendado

Diferentemente do que se pensa, manter o peso dentro da faixa ideal não deve ser compreendido como uma exigência social estética, mas sim como uma recomendação para uma vida mais saudável. 

Isto é, estar muito abaixo ou muito acima dos parâmetros de peso recomendados tem influência direta na sua saúde e qualidade de vida. 

Riscos de estar abaixo do peso

Apesar de vivermos uma época em que a magreza ainda é enaltecida, pessoas demasiadamente magras ou que perderam muito peso em um espaço curto de tempo podem estar com alguma deficiência nutricional ou algum problema que a faz não ganhar peso

Vale ressaltar ainda que o estresse e a ansiedade também podem ser responsáveis pela perda de peso (rápida ou excessiva). Por isso é importante estar atento a esses indicadores. Para, assim, notar quando o corpo mostra sinais de que precisa de tratamento. 

calcular o imc

Se o seu IMC indicou que você está abaixo do peso, nada de sair por aí ingerindo um monte de comida calórica. Para ter um ganho de peso saudável é  preciso priorizar não só as calorias. O melhor é focar nos nutrientes benéficos que esses alimentos possuem. 

Riscos de estar com sobrepeso 

O sedentarismo e os maus hábitos alimentares são duas das principais causas do sobrepeso, e junto com o aumento de peso estão doenças como diabetes tipo 2, ácido úrico aumentado, hipertensão, colesterol alto e outras. 

O tratamento para quem está com sobrepeso vai variar muito, dependendo da causa. No entanto, manter hábitos alimentares saudáveis e praticar atividades físicas são sempre ótimos aliados quando falamos em manutenção da saúde e, por consequência, do peso. 

Riscos para obesos

As causas da obesidade podem variar muito de indivíduo para indivíduo, mas em geral costumam ter uma relação bem clara com fatores genéticos, maus hábitos alimentares e sedentarismo. 

Se você está acima do peso, nada de tomar medidas drásticas ou dietas milagrosas, essas ações só costumam colocar a sua saúde em risco. 

Além de um acompanhamento médico, claro, a mudança de hábitos alimentares e a prática de atividades físicas são sempre benéficas. 

Fez o cálculo do seu IMC e chegou a conclusão que precisa ter uma alimentação mais saudável? Veja nosso curso de alimentação saudável, ou então de fitness e aprenda como montar cardápios incrivelmente nutritivos para você deixar o seu cardápio pra lá de saudável e ter uma vida mais ativa.