O pequi (Caryocar brasiliense) é uma fruta da região do cerrado brasileiro. Ela tem importância econômica, pois seus derivados são fonte de renda para a população da região. Sendo símbolo cultural, a fruta é “celebrada” em diversas cidades do Brasil. Em Montes Claros, Minas Gerais, acontece a Festa Nacional do Pequi, que conta com culinária, música e atividades culturais.

O pequizeiro pode ser encontrado em Estados como Pará, Piauí, Maranhão, Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Ceará, Bahia e Minas Gerais. A fruta também é conhecida pelos nomes de piqui, amêndoa-de-espinho, piquiá, piquiá-bravo, pequerim, grão-de-cavalo e suari. O pico de produção do pequi ocorre entre os meses de outubro e dezembro.

Benefícios do pequi

O pequi possui uma rica composição nutricional. A nutricionista Marcia Melo esclarece: “segundo análises da Unicamp, a fruta contém cálcio, fósforo, ferro e tiamina (vitamina B1), altos níveis de riboflavina (vitamina B2), niacina (vitamina B3) e vitamina C”. Destacam-se também, os carotenoides, como o betacaroteno, precursor da vitamina A.

Diante disso, a fruta nos traz:

  • Proteção da visão
  • Prevenção do câncer
  • Combate ao envelhecimento precoce
  • Redução de danos articulares em atletas
  • Regulador de intestino
  • Proteção do coração
pequi

Boa para o intestino e para os olhos

Para entendermos mais, a nutricionista Marcia Melo membro da diretoria da Associação Paulista de Nutrição (APAN), nos mostra que a fruta é parecida com o abacate, pois possui gordura monoinsaturada, a qual auxilia na proteção contra o aumento das más gorduras no sangue. Além disso, essa fruta regula o intestino, pois “em 100 gramas de pequi encontramos 19 g de fibra alimentar, o que é considerado alta fonte de fibras”, comenta Melo.

A constante ingestão do pequi auxilia a prevenir doenças cardiovasculares e crônicas. De acordo com a nutricionista, isso acontece “em razão do alto conteúdo de Niacina, o consumo da fruta previne a pelagra, doença decorrente de falhas no funcionamento celular e da carência de vitamina B3. A riboflavina presente na fruta está relacionada com a proteção da visão contra radiação, excitação luminosa e até de cataratas”, reforça.

Receitas com pequi

O uso do pequi vai muito além do in natura. Ele pode ser cozido e utilizado em qualquer tipo de preparo, tanto doce quanto salgado. O óleo extraído da polpa, por exemplo, faz a função do azeite na culinária. A fruta dá um toque especial às receitas.

Frango, arroz e carne são alguns dos ingredientes que podem acompanhar nas refeições. Segundo a nutricionista, não há qualquer restrição ao consumo da fruta, porém alguns cuidados devem ser tomados antes de sua ingestão.

“O pequi possui inúmeros e minúsculos espinhos debaixo da polpa, os quais podem adentrar na mucosa do céu da boca e causar fortes dores. Por isso, para o consumo do fruto cru, recomenda-se raspar o caroço levemente ao invés de mordê-lo”, finaliza.

Sugestões de acompanhamentos com pequi:

  • Arroz
  • Frango
  • Pão de queijo
  • Pamonha
  • Molho de pequi com pimenta
  • Farofa dourada
  • Peixe em óleo de frutos do cerrado
  • Brigadeiro
  • Pasta de pequi
  • Creme de pequi
  • Lasanha
  • Palitos de pequi

Conte-nos o seu prato preferido com a fruta e como você gosta mais de consumi-lo. Para saber mais dicas e receitas de alimentação saudável, conheça os nossos cursos online e mude seus hábitos!