Em uma busca constante por um estilo de vida saudável, algumas pessoas recorrem a certas dietas sem ao menos procurar saber se elas oferecem riscos ou não à saúde, a dieta da proteína é uma delas. Ela já foi sensação, mas hoje — após ser muita analisada —  é vista como uma ameaça ao organismo por diversos motivos.

E você, conhece os riscos da dieta da proteína para sua saúde? Sabe quais são os alimentos que estão e os que não estão liberados nesse tipo de alimentação? Continue sua leitura e saiba mais sobre o assunto.

O que é a dieta da proteína?

A dieta da proteína consiste no consumo de boas fontes de proteínas, como carnes e ovos, mas, ao mesmo tempo, exclui do cardápio cerca de 98% dos carboidratos, como o macarrão, arroz, pão, entre outros. Esse método de emagrecimento possibilita perda de peso, entretanto, traz sérios riscos à saúde, principalmente se for feita sem o acompanhamento de um nutricionista.

Como funciona?

Como nessa dieta o consumo de proteína é intensificado e o de carboidratos é praticamente zerado, a sensação de saciedade se prolonga — visto que as proteínas demoram muito mais para serem digeridas e absorvidas pelo organismo.

Assim, com a demora na digestão e a redução de ingestão de carboidratos, o organismo passa a utilizar outras fontes de energia, como a gordura, o que contribui para a perda de peso.

Quais são os riscos da dieta da proteína para a saúde?

O acompanhamento de um nutricionista na dieta da proteína é muito importante, tendo em vista que se ela passar de 5 dias pode alterar o metabolismo e ocasionar carências nutricionais e, dessa forma, levar a problemas de saúde. Veja alguns:

Provoca cansaço, fadiga e dores de cabeça

Abrir mão dos carboidratos — que são os alimentos que fornecem energia ao organismo — significa dizer que o organismo vai ficar com carência energética. As consequências para saúde em alguns dias após o início da dieta podem ser: cansaço, dores de cabeça, exaustão e fadiga.

Além disso, após alguns dias de privação, começa a surgir um desejo por doces para suprir a carência a nível cerebral, visto que o carboidrato é a fonte de energia utilizada para o bom funcionamento do cérebro.

Favorece o surgimento de doenças coronarianas

Dietas com grande ingestão de gordura podem gerar alguns problemas, como o aumento de triglicerídeos, que contribui para o surgimento de doenças coronarianas e aterosclerose. Um outro problema causado pela grande ingestão de gordura saturada seria o aumento dos níveis do colesterol sanguíneo (LDL), que também pode fazer mal ao coração.

Provoca o agravamento de problemas renais

Para pessoas que têm problemas renais, adotar esse tipo de dieta pode ser um grande risco. Uma vez que são os rins que eliminam os produtos da proteína pela urina, como os resíduos nitrogenados, a ureia e a amônia — uma dieta com consumo elevado de proteína força o órgão a trabalhar além do normal, sobrecarregando-o.

Limita a ingestão de outros nutrientes

Tendo em vista que uma boa alimentação deve ser equilibrada e bem variada, uma dieta que tem por objetivo o consumo de apenas um nutriente não é a ideal. As altas concentrações de proteínas dessa dieta acabam limitando a ingestão de outros nutrientes muito importantes para a saúde, como fibras, minerais, vitaminas, entre outros.

Como você pode ver no artigo, a melhor dieta é aquela em que há variedade de alimentos em que se possa consumir a maioria dos nutrientes essenciais à saúde. Por isso é importante deixar sempre claro que o acompanhamento de um nutricionista é essencial para essa e qualquer mudança que você esteja pensando em fazer.

E então, gostou deste artigo sobre os riscos da dieta da proteína? Foi útil pra você? Deixe um comentário e compartilhe a sua opinião sobre o assunto. Não se esqueça de conhecer nossos cursos de gastronomia saudável. Além de deliciosas receitas, as professoras também como ter um cardápio equilibrado.