Você realmente conhece todos os produtos que coloca na mesa? Sabe de onde vieram? A sua procedência? Pode parecer besteira, mas saber sobre a cadeia produtiva dos alimentos deve ser parte do dia a dia de todas as pessoas que prezam pelo meio ambiente e pela saúde.

Realmente não é comum imaginar todo o processo do produto até a nossa casa. Se você compra um sabonete, por exemplo, raramente pensará do que é feito e como chegou até ali. Sabonete é para lavar o corpo, correto? Então o que há de mal nele? O grande problema mora nesse tipo de pensamentos.

Não se importar com o que coloca em casa pode prejudicar, e muito, o meio ambiente e, principalmente, a nossa saúde. Se já é difícil com um simples cosmético, quem dirá com um alimento. É preciso ter mais consciência do que adquirimos e tentar, ao máximo, fazer escolhas que priorizem o que é certo em cada etapa de produção.

A importância de entender a cadeia produtiva

O tomate que você compra no mercado não vem direto do pé, passa por um processo, assim como qualquer outro alimento. Primeiro vem o plantio, que pode ter sido feito com a presença de agrotóxicos; depois o cuidado com o crescimento; a colheita; a embalagem; o carregamento, enfim, uma infinidade de etapas.

As vantagens de conhecer a cadeia produtiva do que você compra, é justamente saber como o seu alimento chegou a sua mesa: se tem substâncias tóxicas, de qual cidade veio. Além disso, e não menos importante, é saber se toda essa produção prejudica o solo e a água e se faz uso de mão de obra escrava, um dos grandes problemas sociais.

cadeia produtiva

Trabalho escravo

Ah, mas hoje em dia não existe mão de obra escrava. Infelizmente existe sim e pode estar mais próximo do que imagina. Café, soja, açúcar, cana, esses são só algumas das produções de alimentos que já fizeram, ou ainda fazem, uso de trabalho indigno para qualquer ser humano. Isso sem contar com o impacto ambiental que acontece por conta dos desmatamentos e poluição provenientes desse mercado.

Indústria pecuária

A pecuária é a indústria que mais desperdiça água no mundo, você sabia disso? Além disso, contribui para o desmatamento e também compactua com o trabalho escravo. Segundo a organização não-governamental Repórter Brasil, mais de 10,3 mil pessoas foram libertadas desse tipo de trabalho (dados de 2011). A carne consumida em açougues, fastfoods e supermercados, na maioria das vezes, vêm de frigoríficos que compactuam com esses problemas.

Faça a sua parte

Quer contribuir para um mundo mais sustentável? Pequenos hábitos são capazes de melhorar a sua alimentação, a qualidade de vida de outras pessoas e preservar o meio ambiente. O primeiro a se fazer é conhecer a cadeia produtiva dos alimentos que compra, ou pelo menos da maioria.

Diminuir o consumo de carne também é de grande ajuda. Vá aos poucos, separe um dia da semana para não comer carne, verá como o seu corpo se acostumará a outro tipo de alimentação. Você também pode plantar o seu próprio alimento, assim saberá a procedência dos seus ingredientes.

Hortas caseiras são ótimas opções para quem deseja ter mais contato com a natureza e ser mais sustentável, além de melhorar o cardápio semanal. No curso online da professora Ale Nahra você aprende o passo a passo da sua própria hortinha. Não perca!