Você já parou para pensar nos tipos de alimento que ingere diariamente e o que eles representam para a sua saúde?

Com a correria do dia a dia, os alimentos industrializados e processados tomaram cada vez mais espaço nas refeições por conta da sua praticidade e rapidez. Sem falar em todo apelo que a comida que já vem pronta tem. Afinal, sabemos o quanto é difícil resistir aos congelados que vão do freezer ao micro-ondas, e que em poucos minutos estão prontinhos para serem degustados.

E não é só a facilidade de preparo que encanta. Os aditivos químicos intensificam a cor, o sabor e o odor presentes nesses alimentos. O que confere a eles um poder extra na hora de seduzir os paladares por aí.

Mas não se deixe enganar, os alimentos industrializados que consumimos podem ser bastante prejudiciais ao organismo. Uma alternativa bastante viável para aqueles que buscam ter uma vida mais saudável é investir na substituição dos alimentos alimentos processados e embutidos por alimentos orgânicos.

É importante lembrar ainda que, além de muito calórica e pouco nutritiva, uma dieta rica em alimentos industrializados e/ou refinados ainda podem aumentar a chance de problemas. Tais como: ganho de peso, aumento na incidência de problemas cardiovasculares, gástricos, alergias e colesterol elevado. Isso porque o consumo intenso de produtos industrializados sobrecarrega o organismo, que pode reagir apresentando inflamações.

Principais tipos de alimentos industrializados

Antes de continuar é interessante frisar que entre os alimentos industrializados, os dois principais tipos mais consumidos são os refinados e os processados.

Enquanto os produtos processados recebem adição de sal, gordura e açúcar, os alimentos refinados passam por um processo que remove grande parte do seu valor nutricional. Já os carboidratos refinados, bastante presentes nos cereais matinais, pães e alimentos à base de farinha branca.

Além de baixo valor nutricional, ainda têm menores taxas de fibras e micronutrientes do que os alimentos integrais, por exemplo.

De acordo com dados do Índice de Acesso Global à Nutrição divulgados pela ONG holandesa “Fundação de Acesso à Nutrição”, em 2018. Apenas um terço dos alimentos industrializados são saudáveis. Ou seja, é preciso avaliar bem o que você coloca o seu prato.

Para isso é necessário ficar atento às informações contidas nos rótulos dos alimentos. É lá que podemos saber quais os ingredientes contidos ali. Nele encontramos quantidade de gorduras totais e saturadas, sódio e açúcares. Além de saber se há a presença de ativos químicos no produto escolhido.

alimentos industrializados

Saber que os alimentos industrializados fazem mal à saúde te assustou? A solução para cortar os produtos processados e refinados da sua vida é fácil e mais barata do que imagina. Coma mais comida de verdade e menos alimentos que venham em embalagens plásticas, latas ou potes.

Fuja dos alimentos industrializados e prefira os alimentos in natura!

Evite ao máximo os alimentos industrializados e mantenha uma dieta  rica em alimentos naturais. Procure fazer refeições coloridas, nutritivas e variadas. Aumente também a ingestão de água, seu corpo e metabolismo vão te agradecer.

Frutas e legumes crus, por exemplo são ótimas opções de snacks saudáveis. Uma vez que além de nutritivos ainda exigem mastigação e digestão para que a distribuição dos nutrientes seja realizada no organismo. A dica aqui é sempre optar por alimentos simples e integrais.

Não tem ideia por onde começar e fica em dúvida na hora de escolher o que comprar para abastecer a geladeira de casa? Abaixo nós listamos alguns alimentos industrializados para retirar do seu menu e sugerimos algumas opções saudáveis para te ajudar na hora de fazer a substituição.

5 piores alimentos industrializados para a saúde e sugestões para substituí-los

Refrigerantes e sucos industrializados 

Não são só as altas doses de açúcar que transformam os refrigerantes em arquiinimigos da saúde. Os corantes também podem ser bastante prejudicial ao fígado e seu teor ácido pode até alterar o pH do organismo. Por conta dos adoçantes, isso vale também para a opção zero, light ou diet da bebida.

Tão prejudicial quanto os refrigerantes são os sucos industrializados. Sendo o pior deles o refresco, que tem cerca de 10% de polpa de frutas, o néctar varia entre 30 e 40% e o suco em mais de 50%. Isto é, são muito calóricos e possuem uma quantidade mínima de vitaminas.

Alternativa saudável: sucos naturais, de preferência feitos na hora e sem coar ou água saborizada

Salgadinhos e batata de pacote 

Os salgadinhos de forma geral, é encontrado grandes quantidades de sódio, gordura e aditivos químicos. Com isso, contribuem no aparecimento de problemas relacionados à pressão alta, doenças renais e alergias.

Alternativa saudável: pipoca preparada com óleo vegetal fresco, claro, sem abusar do sal para não aumentar a quantidade de sódio do snack.

Macarrão instantâneo 

Segundo estudo da Universidade de Harvard, comer o macarrão instantâneo, carinhosamente conhecido pelos brasileiros por miojo, ao menos duas vezes, pode intensificar as chances de se desenvolver a chamada “síndrome metabólica”.

Isso porque o alto teor de gordura e sódio contidos no alimento contribui para o aumento da pressão arterial e os níveis de glicose (açúcar) no sangue, podendo ser bastante prejudicial para pessoas com diabetes. 

Alternativa saudável: macarrão integral ou broto de feijão são ótimos substitutos e tão prático como o miojo. 

Salsichas e embutidos 

Com alto teor de sal e de gordura saturada, salsichas, presunto, bacon, carne enlatada, pepperoni, salame, peru defumado, mortadela e outros frios passam por um processo de cura.

Neles são utilizados nitritos e nitratos que no estômago se transformam em nitrosaminas, e que segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) possuem forte ação cancerígena.

Alternativa saudável: peito de frango desfiado, atum e rosbife

Temperos industrializados

Os temperos instantâneos possuem alta concentração de sódio e aditivos químicos para realçar o sabor, como o  glutamato monossódico.

E não é só para aumentar os sabores para estimular o paladar que esses aditivos químicos servem. Eles também fazem com que as pessoas demorem mais para ficarem satisfeitas, o que nos faz comer bem mais do que o necessário.

Por isso, os temperos naturais ainda são ótimas alternativas na hora de preparar as refeições.

Alternativa saudável: sal verde (sal marinho batido com alho e as ervas que desejar) 

Quer mais dicas de como ter uma alimentação saudável e cheia de sabor? Conheça os cursos online de alimentação saudável do Namu e comece agora mesmo!

alimentação saudável