Sem tempo para ler? Que tal OUVIR esse texto? Aperte o play abaixo e ouça o post.

Perder peso é o desejo de muita gente. Muito mais do que a questão estética, alguns quilinhos a menos podem ser extremamente benéficos à saúde, garantindo bem-estar e longevidade, além de melhorar a qualidade de vida. Por esses motivos, hábitos saudáveis são incentivados e recomendados por profissionais e especialistas para quem tem dificuldade para emagrecer.

Mas e quando você come bem, se exercita várias vezes por semana e, ainda assim, não consegue perder peso? A dificuldade para emagrecer pode ser muito frustrante, especialmente se você está fazendo a sua parte mesmo sem obter resultados claros.

Se esse é o seu caso, fique calmo. Preparamos este post para você. Abaixo, vamos falar um pouco sobre como funcionam o metabolismo e o processo de emagrecimento, além de citar algumas razões que podem fazer a balança congelar. Boa leitura!

Como funciona o metabolismo?

metabolismo é um processo complexo, que envolve diversas reações químicas diferentes em que o organismo converte os alimentos ingeridos em energia.

Mesmo em repouso, o corpo precisa de energia para executar todas as funções involuntárias como a respiração, a circulação de sangue, o ajuste dos níveis hormonais e a manutenção celular. O número de calorias utilizadas para realizar este processo é chamado de taxa metabólica basal.

Alguns fatores podem alterar a taxa de metabolismo basal. Entre eles, podemos citar a idade, gênero e os hábitos de alimentação e exercício. A carga genética individual também é determinante. Por isso, o emagrecimento não é uma simples receita de bolo, pois cada um possui uma taxa de metabolismo única.

Em relação à perda de peso, um dos erros mais cometidos é abusar de dietas extremamente restritivas por longos períodos. Hábitos como esse costumam desregular o metabolismo, deixando-o, por incrível que pareça, mais lento, além de contribuir com o efeito sanfona.

Isso acontece porque, ao diminuir drasticamente as calorias, o organismo entende que deve estocar o máximo de energia possível quando tiver a oportunidade. Logo, ao comer aquele pedaço de bolo no aniversário, seu corpo estocará toda energia que puder — em forma de gordura.

O que pode causar a dificuldade para emagrecer?

1. Alimentação inadequada

Se você não está perdendo peso, o primeiro passo é observar como anda a sua dieta. Deve entender que nem sempre dieta é sinônimo de alimentação restritiva. O termo abrange o conjunto de todos os alimentos e líquidos ingeridos por um indivíduo.

Como já explicamos, a dieta ideal pode variar de pessoa para pessoa e, muitas vezes, apostar em uma muito regrada pode não ser o melhor caminho. Ao fazer um regime, muitas pessoas pecam ao reduzir, em excesso, o consumo de grupos alimentares importantes, como os carboidratos e as proteínas.

Por isso, o ideal é comer de forma equilibrada, evitando frituras, açúcares, gorduras e alimentos processados. Priorize insumos integrais – ricos em fibras e que são digeridos mais lentamente dando uma sensação maior de saciedade. Invista no consumo diário de frutas e vegetais.

2. Poucas horas de sono

Boas noites de sono estão entre os aspectos mais importantes a se considerar para a manutenção da saúde física, mental e também do peso corporal.

Segundo especialistas da endocrinologia, a insônia está intimamente atrelada aos casos de obesidade, sendo um dos fatores que mais contribuem com a epidemia mundial do sobrepeso. Os estudos mostram que há uma relação entre a privação do sono e a maior ingestão de calorias, além de um desequilíbrio hormonal.

Se você sofre com a insônia, experimente alternativas mais naturais para resolver o seu problema. Invista em atividades físicas relaxantes e considere a prática da meditação.

dieta para emagrecer

3. Muito estresse

A ligação entre altos níveis de estresse e o acúmulo de gordura — e até mesmo a obesidade — são velhos conhecidos de muitas pessoas. Mas por que isso acontece?

Estar constantemente sob pressão e estresse, além de causar uma instabilidade nos níveis de alguns hormônios, como o cortisol, pode levar o indivíduo a desenvolver uma compulsão alimentar.

As compulsões alimentares se caracterizam por uma necessidade de comer para diminuir a ansiedade, mesmo após a fome ter sido saciada. Com isso há, inevitavelmente, o ganho de peso.

4. Pouca ingestão de água

Não é à toa que a água é conhecida como o solvente universal: ela está presente em maioria esmagadora das reações químicas do nosso organismo. E, como já foi mencionado, o conjunto de tais reações forma o bom e velho metabolismo.

Somando um mais um, fica bem claro que uma ingestão correta e frequente de água facilita a realização de todas as ações necessárias para que o corpo funcione perfeitamente. Entre elas, está a queima de calorias.

Outro ponto positivo da ingestão de água está na sensação de saciedade que é obtida com alguns goles. De acordo com estudos conduzidos nos Estados Unidos, tomar água antes das refeições auxilia no emagrecimento.

5. Grande ingestão de álcool

Má notícia: enquanto beber bastante água auxilia no emagrecimento, exagerar em bebidas alcoólicas pode ter o efeito contrário. Você certamente já ouviu falar na barriguinha de chope, não é mesmo?

Algumas bebidas, como a cerveja, são bastante calóricas e contribuem no acúmulo de gordura, especialmente no abdômen. Por isso, se você está tentando emagrecer, o ideal é consumi-la com bastante moderação.

6. Medicações ou doenças

Várias condições médicas podem causar o ganho de peso ou dificultar a sua perda. Entre elas podemos citar:

  • síndrome de cushing: excesso de produção de cortisol pelas glândulas adrenais;
  • hipotireoidismo: lentidão no metabolismo causada pela inatividade da tireoide;
  • ovários policísticos: cistos ovarianos que ocorrem por conta de desequilíbrios hormonais;
  • diabetes: doença que causa um aumento de glicose no sangue;
  • resistência à insulina: ocorre quando as células do organismo param de responder à ação do hormônio;
  • depressão: também pode causar compulsão alimentar.

Além das doenças citadas, algumas medicações, como corticoides, pílulas anticoncepcionais e alguns anti-inflamatórios podem contribuir com o aumento dos dígitos na balança.

Deu para perceber que o processo de perda de peso não é exatamente uma ciência exata, certo? A dificuldade de emagrecer pode ter várias origens. Para descobrir exatamente as razões para seu peso estar estacionado, consulte um profissional da área da saúde!

Quer ficar por dentro de notícias e matérias sobre bem-estar e saúde? Siga a nossa página no Facebook. Também não deixe de conhecer nossos cursos online de alimentação saudável.

https://namucursos.com.br/categoria/alimentacao/?utm_source=blog&utm_medium=rodape&utm_campaign=6-coisas-que-podem-causar-dificuldade-para-emagrecer&utm_content=alimentacao